Pular para o conteúdo principal

Obra de uma encosta em uma vila de belo horizonte
Fotos: PBH/Divulgação

Urbel entrega obra de eliminação de risco na Vila Jardim Alvorada

05/11/2018 | 13:44 | atualizado em 03/12/2018 | 13:48

Magda Silva, vendedora desempregada, mora na Vila Jardim Alvorada, região Noroeste da cidade. Atrás de sua casa, uma encosta estava tirando o sono de toda a sua família, que mora em casas vizinhas dentro do mesmo terreno. Agora, ela e os irmãos estão mais tranquilos e seguros com a obra realizada pela Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) para eliminar o risco do local.
 

Segundo Magda, em uma madrugada chuvosa um pedaço da encosta escorregou. “Graças a Deus não feriu ninguém, mas levamos um grande susto. Pegamos meu sobrinho que estava aqui em casa, tiramos todo mundo e ligamos para Defesa Civil”, contou. Agora a história de Magda virou uma lembrança que ainda a emociona muito, principalmente quando olha para a obra realizada atrás de sua casa. “Esse muro representa segurança para uma família inteira. Umas 12 pessoas mais ou menos. Só tenho que agradecer”, comemorou Magda.
 

Segundo o Chefe da Divisão Operacional Leste da Urbel, Thales Fernandes, a intervenção realizada na rua José Antônio da Silva, tirou cinco famílias da situação de risco alto. “Por meio do Programa Estrutural em Áreas de Risco (Pear) fizemos a impermeabilização de 150 m2 de encosta, construímos um muro de arrimo com três metros de altura e 24 metros de largura, implantamos rede de drenagem e acessos. Para realizar a obra, que beneficiou as famílias que vivem na parte de baixo e na parte de cima da encosta, foram removidas e reassentadas duas famílias que viviam no local”, explicou o engenheiro.

 

Programa Estrutural em Área de Risco

O Pear atua em vilas e favelas com objetivo de evitar acidentes graves e preservar vidas, assegurando proteção para as famílias que residem em áreas de risco geológico e inundação. O trabalho é executado por de meio de vistorias, obras de manutenção, intervenções com mão de obra do morador e atividades de prevenção ao risco geológico.
 

As ações preventivas nas áreas de risco em vilas e favelas são desenvolvidas não só no período das chuvas, que vai de outubro a março, mas durante todo o ano. A atenção nestas áreas é reforçada por meio de vistorias técnicas e monitoramento constante, principalmente nos locais mais críticos. No período chuvoso, os esforços se concentram no atendimento à população.
 

Quando o local apresenta grau de risco alto ou muito alto, o qual não pode ser eliminado ou controlado por uma obra tecnicamente viável, a família é removida, sendo encaminhada para o Abrigo Municipal Granja de Freitas. Ela também pode acessar o programa Bolsa Moradia até o seu reassentamento definitivo em uma unidade habitacional construída pela Prefeitura.
 

No período de janeiro a setembro de 2018, os técnicos da Urbel e das Gerências de Áreas de Risco das Regionais, realizaram cerca de 1170 vistorias em moradias nas áreas de risco das vilas e favelas.

 

 

05/11/2018. Urbel entrega obra de eliminação de risco na Vila Jardim Alvorada. Fotos: PBH/Divulgação