Pular para o conteúdo principal

As Nutricionistas Aline Braga, Bruna Benfica, Fernanda Tanaka, Giovanna Ridolfi e Renata Lima, servidoras da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional
Foto: Divulgação/PBH

Técnicas da Susan têm estudo finalista em premiação na ONU

20/10/2017 | 15:47 | atualizado em 23/10/2017 | 12:23

As Nutricionistas Aline Braga, Bruna Benfica, Fernanda Tanaka, Giovanna Ridolfi e Renata Lima, servidoras da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional (Susan), receberam, no mês de setembro, o certificado de finalistas no Concurso de Pesquisas Científicas e Projetos de Inovação: Multiplicando Experiências e Estratégias Sustentáveis de Alimentação e Nutrição no Brasil.
 

A premiação, que abriu edital em nível nacional, em janeiro, foi conduzida pelo Centro de Excelência contra a Fome – organismo do governo e do Programa Mundial de Alimentos das Organizações das Nações Unidas (ONU), e teve como objetivo o reconhecimento de iniciativas no campo da alimentação e nutrição sustentáveis que pudessem ser adaptadas para nações africanas.
 

Na avaliação dos projetos, segundo o edital de descrição, foram levadas em conta análises de custo-benefício, além de evidências empíricas que tivessem resultado em casos de sucesso no campo da alimentação e da nutrição no Brasil.
 

O artigo das nutricionistas da Susan ficou entre os 30 melhores inscritos. A publicação, que tratou dos programas e ações de Segurança Alimentar e Nutricional para as pessoas em situação de rua, abordou as práticas importantes que a Prefeitura mantém para este segmento, como a elaboração dos cardápios e supervisão nutricional das unidades de acolhimento, bem como o direito à gratuidade nas refeições feitas nos Restaurantes Populares da cidade.
 

Para a nutricionista Fernanda Tanaka, a premiação foi um estímulo ao trabalho que realizam e motivo de inspiração para que a equipe siga buscando novas estratégias na elaboração das políticas públicas de segurança alimentar e nutricional para a cidade. “A nossa secretaria tem uma tradição importante de apresentar as experiências e ter reconhecimento, principalmente nos programas voltadas para a gestão da merenda escolar; mas desta vez foi muito gratificante, porque abordamos as ações que a Prefeitura executa para os moradores em situação de rua, que é uma realidade tão presente nas grandes cidades hoje”, contou.
 

 

Benefícios diretos



Atualmente, a Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional mantém quatro frentes que atuam para o benefício direto das populações em situação de rua. São elas: o fornecimento gratuito de refeições de cerca de 2 mil refeições mensais nas quatro unidades dos Restaurantes Populares; o acompanhamento e supervisão quinzenal das condições e controle dos gêneros alimentícios em sete unidades de abrigamento municipal; o fornecimento de gêneros alimentícios, e a oferta de cursos de formação para os manipuladores de alimentos que atuam nas casas de acolhimento institucional.