Pular para o conteúdo principal

A peça “Leve Cicatriz”
Divulgação: Igor Cerqueira

Teatro Raul Belém Machado recebe releitura de “Macbeth”

criado em 14/07/2022 - atualizado em 14/07/2022 | 16:38

O Espaço Cênico Yoshifumi Yagi/Teatro Raul Belém Machado (Rua Leonil Prata, s/n, bairro Alípio de Melo) recebe, neste sábado e domingo (16 e 17), às 19h, o espetáculo “Leve Cicatriz”, do Grupo Dolores. A peça aborda questões de gênero a partir de um monólogo inspirado em “Macbeth”, obra clássica do inglês William Shakespeare. Os ingressos podem ser adquiridos no site Disk Ingressos ou na bilheteria do teatro, a partir de duas horas de antecedência. Os valores custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), ou o preço promocional de R$ 15, antecipado no site. A atividade segue os protocolos sanitários de controle da Covid-19. A programação completa dos teatros municipais pode ser acessada no Portal Belo Horizonte.

 

A peça “Leve Cicatriz” evidencia uma série de devaneios e memórias que Lady Macbeth vivenciou enquanto tentava retomar a posse da sua própria vida. Vale lembrar que, na obra escrita por Shakespeare, no século XVII, essa personagem é apresentada de forma simplória como a esposa de um nobre escocês que fica atormentada pelas decisões a favor do marido. Sempre à sombra do rei Macbeth, depois de um episódio de tormento, ela desaparece da história deixando pistas de um possível suicídio.

 

Luciana Brandão, atriz e cocriadora de “Leve Cicatriz”, considera esse desfecho como um destino frustrante. Pensando nisso e em todas as histórias que silenciaram personagens complexas, a atriz, juntamente com o também ator Léo Kildare Louba, retomou a obra a partir de uma perspectiva feminina. Juntos, eles exploraram detalhes sobre as angústias e motivos que levaram Lady Macbeth ao seu destino final.

 

“Leve Cicatriz'' estreou em 2015 na Virada Cultural de Belo Horizonte e responde perguntas como: O que aconteceu com Lady Macbeth entre a inauguração de sua loucura ao ato de sua morte? O que a levou à loucura? O que a torturava? A montagem é um trabalho interdisciplinar, no qual atuação, trilha sonora, iluminação, fisicalidade e plasticidade em cena transmitem não só a história de Lady Macbeth, mas uma representação do silenciamento sofrido por ela e por tantas outras. Um dos  principais objetivos da montagem é causar reflexão sobre comportamentos geracionais entre as mulheres e suas perspectivas sobre a violência doméstica, assim como o alertar o público masculino sobre as consequências do machismo na vida das mesmas. Este espetáculo foi selecionado por meio do Edital de Chamamento para Uso e Ocupação dos Teatros Públicos Municipais.