Pular para o conteúdo principal

Em um palco, um artista deitado sustenta com as mãos uma artista. Ela está de pé, olhando para um aro suspenso por uma corda
Foto: Rafael Camisassa

Teatro Francisco Nunes recebe espetáculo circense com acrobatas

09/12/2019 | 16:37 | atualizado em 10/12/2019 | 09:48

O Teatro Francisco Nunes recebe nesta segunda, dia 9, às 20h, e na terça-feira, dia 10, às 14h e 20h, o espetáculo circense “A Base do Teto Desaba”, do Coletivo Na Esquina. Na história, uma casa desmoronando e a possibilidade de renovação a partir das ruínas. E o duo de acrobatas, Liz Braga e Pedro Guerra, elaboram traduções do sentimento de saudade.

O espetáculo foi selecionado por meio do edital CenaPlural 2019, promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e tem entrada gratuita. “A Base do Teto Desaba” foi escrita tal como um palíndromo (palavra ou frase que pode ser lida, indiferentemente, da esquerda para a direita e da direita para a esquerda). Assim, a peça tem duas partes correspondentes e um eixo central, o fim e o começo se confundem sem que as cenas se repitam, mas que se reflitam.

Além desta forma do palíndromo, a criação da peça ocorre num momento social em que muitas bases vêm desmoronando, onde conquistas, direitos e viadutos caem por terra. A música também é um elemento muito importante na obra. Juninho Ibituruna assina a trilha sonora que passeia por ritmos afro-brasileiros e paisagens sonoras. Também há participação especial do músico português João Pires com a música "Al cina".


Coletivo Na Esquina


Artistas brasileiros que vivem constantemente em turnê internacional, Liz Braga e Pedro Guerra se conheceram em 1999, na Spasso Escola Popular de Circo de Belo Horizonte, onde iniciaram a formação nas artes circenses. Em 2008, emigraram para a França e integraram a formação superior na renomada Académie Fratellini, em Paris. Tornaram-se especialistas em “mão a mão” (acrobacia a dois) e acrobacia coletiva, fazendo parte de diversos projetos europeus, como Cie Sylvie Guilermin, Zanzibar Cirque Farouche e Circo Zoe, entre outros.

Em 2012, junto com sete outros artistas circenses, criaram o Coletivo Na Esquina. O primeiro espetáculo homônimo circula desde 2013, e o coletivo já realizou diversas turnês nacionais e internacionais, sendo hoje uma referência no cenário do circo contemporâneo brasileiro. Assim, a criação do Coletivo Na Esquina permitiu a concretização do sonho de uma ponte artística e sentimental entre o Brasil e a França.


CenaPlural


O CenaPlural foi criado pela Prefeitura de Belo Horizonte com o objetivo de fortalecer e potencializar a produção artística nos espaços públicos, promover uma programação cultural diversa e qualificada para a população belo-horizontina, além de premiar e difundir o trabalho de artistas, coletivos e grupos locais.

Os grupos selecionados vêm se apresentando nos teatros Francisco Nunes, Marília e Raul Belém Machado, além dos centros culturais da Fundação Municipal de Cultura, ou integrando a programação de projetos especiais como o “Terça da Dança” e o “Música de Domingo”.



“A Base do Teto Desaba” | Coletivo Na Esquina

Dias 9 e 10 de dezembro | segunda, às 20h | terça, às 14h e 20h

Teatro Francisco Nunes - Avenida Afonso Pena, 1277 - Parque Municipal – Centro

Classificação: livre

ENTRADA GRATUITA 

Informações: 3277-6325