Pular para o conteúdo principal

Garis realizando a limpeza da avenida Otacilío Negrão de Lima
Foto: Adão de Souza

SLU recolhe 2,65 mil toneladas de lixo extras desde o início do período chuvoso

27/01/2020 | 19:16 | atualizado em 31/01/2020 | 19:59

As equipes de limpeza urbana da Prefeitura de Belo Horizonte recolheram 1.317 toneladas de resíduos extras – que correspondem a 275 caminhões básculas cheios – no período de 19 e 26 de janeiro. Os resíduos são constituídos principalmente de lama, capim e objetos descartados pelos moradores atingidos pelas inundações.

 

Desde 23 de janeiro, a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) tem se desdobrado para amenizar os efeitos das chuvas que atingiram Belo Horizonte nos últimos dias. Uma força-tarefa montada para atuar durante e após os temporais mobilizou 61 equipes de limpeza urbana nos principais pontos de alagamento da cidade. Foram 488 garis trabalhando em três turnos, munidos de 61 caminhões. Além disso, também foram disponibilizadas três máquinas pá-carregadeiras, 15 caminhões para acompanhar as máquinas e cinco caminhões-pipa.

 

Do início do período chuvoso, em outubro, até o domingo, 26 de janeiro, a SLU recolheu 2.647,86 toneladas de resíduos extras em decorrência das chuvas, que correspondem a 530 caminhões básculas cheios. Quase 67% destes resíduos foram recolhidos nas regiões Oeste e Centro-Sul.

 

A Região Oeste foi onde houve maior geração de resíduos: 951 toneladas, o que corresponde a 190 caminhões básculas cheios. Somente nas chuvas da semana passada (19 a 26 de janeiro) foram recolhidas 775 toneladas. Os locais mais atingidos foram a avenida Tereza Cristina e suas vias adjacentes: ruas Amanda, B1, A1, Divisa Nova, Magi Salomon, Carlos Quadros, Eliseu Resende, Carmelita Silva, Amanda e Santo Antônio do Amparo.

 

Os garis também atuaram bastante na rua Úrsula Paulino, na altura do Córrego Cercadinho, na rua Ituiutaba e nas avenidas Francisco Sá e Silva Lobo com avenidas Barão Homem de Melo e Mário Werneck, nas proximidades da Henrique Badaró Portugal e rua Rubens Carporali.

 

Na Região Centro-Sul foram recolhidas 814 toneladas durante todo o período chuvoso, que encheram 163 caminhões básculas. Na semana passada o número de resíduos coletados foi de 278 toneladas. Entre as vias que mais receberam atenção estão a avenida Arthur Bernardes, rua Joaquim Murtinho com avenida Prudente de Morais, a rua Patagônia (Sion), rua Júlia Nunes Guerra (Luxemburgo), rua Professor Rodrigues Seabra (Belvedere), rua Nossa Senhora de Fátima (Vila de Fátima) e diversas vias do Aglomerado da Serra.


Na Pampulha os resíduos do período chuvoso totalizaram 186 toneladas, cerca de 37 caminhões básculas. Na última semana foram recolhidas 72 toneladas. As áreas mais atingidas foram as vias da Vila Suzana, a avenida Cristiano Machado, entre Vila Suzana e avenida Sebastião de Brito; a avenida Otacílio Negrão de Lima (Orla da Lagoa da Pampulha) e a avenida Clóvis Salgado e suas vias adjacentes, ao longo dos bairros Urca, Sarandi e Santa Terezinha.


Na região Nordeste os garis recolheram 166 toneladas, cerca de 33 caminhões básculas. Na semana passada o número foi de 20 toneladas. Os locais mais atingidos foram as ruas Angaturama e Angola (bairro São Paulo), São Judas Tadeu (Ribeiro de Abreu), Santa Úrsula e Santa Maria Madalena (Ouro Minas), Manoel Rubim (Vila São Paulo), avenida Cristiano Machado, rua dos Moreiras (Vila Beija-flor) e Estação São Gabriel.


Na Região Noroeste foram coletadas 122 toneladas, que lotaram 24 caminhões básculas. Nas chuvas da última semana foram recolhidas 47 toneladas. Os garis concentraram seus esforços principalmente na rua Sigma (Caiçara), Complexo da Lagoinha, rua Paraíba (Santo André), avenida Presidente Juscelino Kubistchek e em vários pontos na altura do bairro Padre Eustáquio.


Na Região Norte foram recolhidas 57 toneladas durante o período chuvoso, que correspondem a 11 caminhões básculas, sendo 48 toneladas somente nas chuvas da semana passada. Entre os pontos que mereceram mais atenção estão a Vila 1º de Maio, a avenida Cristiano Machado, entre a Vila 1º de Maio e a Estação 1º de Maio, e as vias da Vila Aeroporto.


Na Região Leste, as equipes de limpeza recolheram 162 toneladas, cerca de 32 caminhões básculas. Na última semana foram recolhidas 36 toneladas. Destaque para a Estrada Velha de Nova Lima, as vias do bairro Taquaril, a avenida dos Andradas, entre a UPA Leste e a ETE Copasa, a avenida Jequitinhonha com avenida dos Andradas e avenida Silviano Brandão com rua Pitangui.


No Barreiro, foram recolhidas 70 toneladas, que correspondem a 14 caminhões básculas. Nas chuvas da última semana foram recolhidas 40 toneladas. Os garis ainda não atuaram na Vila Bernadete, onde, em virtude do deslizamento com vítimas, as vias estão interditadas. Os locais em que os garis trabalharam foram na avenida Teresa Cristina e vias adjacentes (bairros Santa Margarida e Vila Átila de Paiva), avenida Perimetral II (bairro Vale do Jatobá), vias do bairro Tirol e da Vila Marieta.


Já em Venda Nova, os trabalhos foram principalmente na avenida Vilarinho, com a retirada de 120 toneladas de resíduos, correspondentes a 24 caminhões básculas. Na última semana, as atividades na avenida foram preventivas, com o recolhimento de uma tonelada de resíduos. Os trabalhos dos garis foram retomados nesta segunda-feira, dia 27, sem previsão para terminar.

 


Últimas Notícias

Mapa descrevendo o desvio na Av. Afonso Pena BHTrans faz operação de trânsito para Carnaval 2020 na avenida Afonso Pena

Para a segurança de todos, a BHTrans orienta os motoristas que redobrem a atenção e respeitem a sinalização implantada.

21/02/2020 | 14:02
Mãe segurando a filha no Hospital Odilon Behrens Hospital Odilon Behrens oferece uma rede ampla de atenção à gestante

As mulheres são atendidas por demanda espontânea ou por meio de encaminhamento feito por outros serviços de saúde.

21/02/2020 | 12:41