Pular para o conteúdo principal

Contentor para descarte de resíduo comum na Feira Hippie
Foto: Divulgação/PBH

SLU dobra o número de contêineres para lixo na Feira Hippie

08/10/2018 | 15:27 | atualizado em 08/10/2018 | 15:43
Lugar de lixo é no lixo e, para facilitar o descarte correto pelos frequentadores e trabalhadores da Feira de Artes, Artesanato e Produtores de Variedades de Belo Horizonte, a conhecida Feira Hippie, a Prefeitura, por meio da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), dobrou o número de contentores disponibilizados no local para o descarte de resíduos comuns. Expositores e frequentadores já têm à disposição 50 coletores com capacidade unitária de 240 litros para o depósito de lixo – antes eram 20 unidades. A feira funciona todos os domingos, das 8h às 14h. 

Campanhas educativas realizadas pelo Departamento de Políticas Sociais e Mobilização da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) orientam sobre o correto descarte de resíduos, chamando a atenção para jornais e outras embalagens utilizadas para embrulhar os produtos à venda. Na ocasião, os feirantes são instruídos, ainda, a não jogar gordura e restos de alimentos nas bocas de lobo. Para a feira, a SLU também instala conjuntos de contêineres específicos para a coleta seletiva de papel, metal, plástico e vidro.

O gerente regional de Limpeza Urbana Centro-Sul, Denilson Pereira de Freitas, destaca que, além do papel, outros resíduos que representam desafio para os trabalhadores da limpeza urbana são os sabugos de milho, as carcaças de coco e os restos de marmitex deixados por alguns dos próprios trabalhadores da feira. 
A cada domingo, são cinco toneladas de resíduos comuns recolhidas no local e 36 mil litros de água destinados à lavação, informa o gerente. “Nosso trabalho começa no sábado à noite, quando deixamos o espaço limpo para a montagem das barracas que se inicia de madrugada”, explica.

De acordo com Denilson Freitas, antes mesmo de a feira terminar, às 13h, as equipes iniciam o processo de limpeza, já que às 18h o trânsito na área é liberado. “Recomendamos sempre que comerciantes e visitantes utilizem os contêineres e as quase 100 lixeiras fixas para a eliminação dos resíduos, contribuindo para que as calçadas e a avenida permaneçam limpas”, salienta.
 

08/10/2018. SLU dobra o número de contêineres para lixo na feira de artesanato da Afonso Pena. Fotos: SLU/Divulgação