Pular para o conteúdo principal

Transporte suplementar, representado por um ônibus menor de cor amarela, na rua, durante o dia.
Foto: Divulgação PBH

Serviço de transporte suplementar terá frota reserva e avaliação de desempenho

17/01/2019 | 16:00 | atualizado em 17/01/2019 | 16:00
Os 300 motoristas profissionais classificados na segunda licitação do Serviço Público de Transporte Suplementar foram convocados pela BHTrans para apresentarem a documentação exigida pelo edital. Eles terão um prazo de 90 dias para apresentar o veículo.

A licitação para a prestação do serviço teve mais de 1.700 inscritos. Os classificados vão compor o novo grupo de permissionários do sistema e operar as 25 linhas do Transporte Suplementar durante 10 anos. As regras foram estabelecidas coletivamente. “Foi criada uma Comissão Propositiva, por meio de portaria da BHTrans. Isso permitiu a participação de representantes dos atuais permissionários e dos classificados na concorrência, dando transparência e legitimidade ao processo de transferência”, conta Carlos Franklin de Almeida Rabelo, gerente de Controle de Permissões.



Novidades da licitação

Entre as várias exigências para a classificação, que agregam qualidade na prestação do serviço para os usuários, estão a obrigatoriedade de realização de novo psicotécnico, no DETRAN-MG, para confirmação da capacidade para a direção profissional e a disponibilidade das informações de quadro de horários, itinerários e veículos no aplicativo de smartphone SIU Mobile.

Pela primeira vez, o Transporte Suplementar contará com um consórcio de permissionários, a ser criado por meio de escolha entre os classificados que se candidatarem. O consórcio vai fazer a gestão do sistema, manter o equilíbrio financeiro entre 24 linhas e adquirir uma frota reserva de 15 veículos, para substituição temporária de veículos em manutenção.

O primeiro colocado, por sorteio, entre os 300 classificados, Maurício Eustáquio Alves, que já atuava no Transporte Suplementar, aprovou a criação da frota reserva. “É um ponto positivo da licitação, em prol dos operadores e da população. Ela vai ajudar, terá menos conflito entre os motoristas e vai evitar furos nos horários e superlotação”, diz Maurício Alves. O condutor apresentou os documentos necessários no dia 14 de janeiro e já saiu da BHTrans com o Termo de Convocação para a Apresentação do Veículo.

De acordo com o gerente Carlos Franklin, outras alterações vão tornar o transporte suplementar mais eficiente, recuperando assim passageiros que por algum motivo deixaram de utilizar o serviço, além de atrair novos. “A expectativa é de maior agilidade e um sistema mais equilibrado. Entre as inovações destaco o Índice de Qualidade Operacional, que permitirá avaliar o desempenho dos Permissionários do Serviço Suplementar que servem à população de Belo Horizonte, possibilitando uma melhoria contínua de seus serviços”, afirma.

A renovação no Sistema de Transporte Suplementar vai ocorrer gradativamente, à medida que os motoristas forem apresentando os micro-ônibus, que devem passar pela vistoria e serem aprovados para iniciar a operação.
 


Novas linhas

Com a renovação no sistema, estão sendo criadas três linhas: a S92 (Esplanada/Buritis), S11 (Cruzeiro/Gutierrez) e S56 (São José/Vilarinho), fruto de demandas captadas pelas gerências regionais da empresa e de estudos da Gerência de Planejamento da Mobilidade, da BHTrans.

Mais informações sobre o serviço do transporte suplementar podem ser encontradas neste link
 

17/01/2019. Transporte Suplementar. Fotos: Divulgação/BHTrans