Pular para o conteúdo principal

Seminário dos Kilombu debate políticas públicas para as comunidades quilombolas
Foto: Arte/Divulgação

Seminário dos Kilombu debate políticas públicas para as comunidades quilombolas

criado em 20/05/2022 - atualizado em 23/05/2022 | 16:33

O Seminário dos Kilombu de Belo Horizonte reúne, nos próximos dias 26 e 27, lideranças quilombolas, agentes do poder público municipal e pesquisadores para debater sobre a criação de políticas públicas voltadas para os quilombos no contexto urbano. O evento é realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com os kilombu Comunidade Quilombo Luizes, Comunidade Quilombo Mangueiras, Kilombu Manzo Ngunzo Kaiango, Kilombu Família Souza - registrados como patrimônio cultural da cidade - além do Quilombo Família Matias, que se encontra em processo técnico de reconhecimento na Fundação Palmares. Com o tema “Matripotencializar ações da gestão pública para os quilombos de Belo Horizonte”, a programação contará com mesas de debate e apresentações artísticas. O seminário acontece em formato presencial, no Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG, localizado na Rua Gustavo da Silveira, 1035, Santa Inês. Mais informações estão disponíveis no Portal da Prefeitura de Belo Horizonte.

 

Para participar, os interessados devem se inscrever previamente, até o dia 24, preenchendo o formulário disponível no Portal da Prefeitura de Belo Horizonte. As inscrições também podem ser feitas presencialmente na Diretoria de Políticas de Reparação e Promoção da Igualdade Racial (Avenida Afonso Pena, 342, Centro, 1º andar), de segunda a sexta-feira, de 9h às 15h. A atividade tem como público-alvo comunidades quilombolas de Belo Horizonte, servidores da Prefeitura, conselheiros dos Conselhos Municipais, e demais interessados da sociedade civil.

 

Sobre o Seminário

 

O tema da primeira edição do seminário será “Matripotencializar ações da gestão pública para os quilombos de Belo Horizonte”. O termo matripotencializar é aplicado dentro da tradição quilombola para denominar quando as mulheres se reúnem para o fortalecimento e a defesa de seu povo e território. Ele é utilizado para designar a ação das mulheres quilombolas de gerir e organizar seu povo, garantindo que as tradições sejam transmitidas para as futuras gerações como uma herança ancestral.

 

A partir dessa sabedoria, o seminário visa proporcionar o diálogo entre as comunidades quilombolas e diversos atores do poder público e fomentar o letramento racial, tanto para o poder público quanto para a população de BH. O evento também tem como objetivo debater, intersetorialmente, as demandas e conceitos das políticas públicas para quilombolas, a partir da visão conceitual de transfluência pública e discutir temas que foram levantados em audiência pública realizada em novembro de 2021.

 

O Seminário dos Kilombu abordará os debates e as demandas que dialogam com as ações previstas no Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial - PMPIR, a fim de monitorar as políticas públicas voltadas para os quilombos em contexto urbano no município de Belo Horizonte. Serão discutidos diversos temas ligados aos Povos e Comunidades Tradicionais - PCT, com ênfase nos quilombos, considerando diferentes abordagens tanto pela perspectiva do conhecimento acadêmico quanto sob o viés da sabedoria popular e tradicional com integrantes dos quilombos que possuem notório saber em relação ao tema central do seminário.

 

Programação

 

Na quinta-feira, dia 26, a programação inicia às 8h com um café da manhã realizado de acordo com os modos tradicionais quilombolas.

 

Em seguida, de 9h às 10h30, será realizada uma palestra do Nego Bispo (Quilombo Saco-Curtume - São João do Piauí/PI) que é poeta, escritor, professor acadêmico, lavrador, ativista político e militante do movimento social quilombola e de direitos dos povos e comunidades tradicionais e seus territórios. De 10h30 às 11h30, será realizada a abertura institucional com presença de autoridades do poder público.

 

A primeira mesa do dia será sobre o tema Regularização e garantia de direitos territoriais quilombolas, de 13h30 às 18h. Entre os assuntos a serem tratados estão as Áreas de Diretrizes Especiais (ADEs) Quilombos, o Plano de Regularização Urbanística (PRU) Quilombos, a regularização fundiária e a proteção ambiental nestes territórios.

 

Em seguida será realizado o Fechamento e encerramento da mesa de debate, de 18h às 18h30, com a presença de lideranças, mestres e mestras dos quilombos.

 

A programação do primeiro dia de Seminário será encerrada com duas apresentações artísticas. Às 19h, o artista Márcio Antônio Matias, do Coral das Gerais, faz uma apresentação solo. Já às 19h45, a atração será o artista Sérgio Pererê, cantor, compositor, multi-instrumentista, ator e diretor musical.

 

Na sexta-feira, dia 27, a programação terá início às 8h, com um café da manhã realizado de acordo com os modos tradicionais quilombolas, que será seguida de uma cerimônia de Axé Inicial, realizada, às 8h30, pela mestre Ione Maria (Quilombo Mangueiras). A primeira mesa do dia será sobre Política de Salvaguarda das Comunidades Quilombolas, de 8h45 às 11h45. Entre as pautas a serem debatidas estão estratégias para contemplar seus investimentos e políticas de turismo e eventos da cidade e também a importância dos saberes tradicionais para compreender a política de salvaguarda no município.

 

Na parte da tarde, será realizada a mesa Letramento Racial: debate sobre estratégias socioculturais e desafios da equidade racial, de 13h30 às 16h. No encontro serão abordadas questões étnicas raciais síntese do processo construído com a Diretoria de Políticas de Reparação e Promoção da Igualdade Racial (DPIR), vinculada à Subsecretaria de Direitos de Cidadania, que compõe o quadro da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania.

 

Finalizando os debates, será realizado o Fechamento e avaliação do seminário, de 16h às 19h, momento em que haverá a assinatura das propostas apresentadas para os encaminhamentos políticos.

 

O encerramento do seminário será realizado com duas atrações artísticas. De 19h às 20h, se apresentam o Grupo Mulheres de Rocha e o Samba de Quilombo, dos Quilombos Mangueiras e Manzo. Finalizando, de 20h15 às 21h15, será realizado um show do Grupo DiBantu.