Pular para o conteúdo principal

Semana do Patrimônio Cultural exalta a memória e a oralidade nos Centros Culturais
Crédito: Ricardo Laf

Semana do Patrimônio Cultural exalta a memória e oralidade nos Centros Culturais

criado em 11/11/2021 - atualizado em 11/11/2021 | 17:08

A Secretaria Municipal de Cultura e a Fundação Municipal de Cultura promovem de 16 a 21 de novembro a “Semana Especial do Patrimônio Cultural, Memória e Oralidade”. O evento integra o projeto Territórios Criativos, desenvolvido pelos Centros Culturais da FMC, e contará com ações presenciais e virtuais que buscam valorizar o patrimônio imaterial presente nestas comunidades. Entre as atrações estão oficinas, exibição de filmes, bate-papos e workshop. A programação completa do evento e o link para inscrições estão disponíveis no Portal da Prefeitura – www.pbh.gov.br/reaberturacentrosculturais

As inscrições também podem ser feitas diretamente nos Centros Culturais ou ainda por telefone. Todas as ações são gratuitas. A Semana Especial do Patrimônio Cultural, Memória e Oralidade dos Centros Culturais conta com a parceria da Escola Livre de Artes Arena da Cultura (ELA ARENA) e apoio do Circuito Municipal de Cultura

A Semana Especial do Patrimônio Cultural busca valorizar, apoiar e dar visibilidade às ações, pessoas e grupos frequentadores dos Centros Culturais públicos municipais, dando destaque ao patrimônio cultural imaterial constituído pela oralidade, saberes, fazeres e modos de viver tradicionais. 

“Nossa ideia é potencializar as atividades que ocorrem nos Centros Culturais e entorno, conferindo a elas maior visibilidade e ampliando as possibilidades de intercâmbio, aprendizado e difusão. Pensando nisso, escolhemos a oralidade como um dos temas centrais da Semana. Através do registro das falas das pessoas envolvidas nas ações é possível construir uma teia que conecta diferentes sujeitos e territórios num mesmo objetivo”, destaca Bárbara Bof, diretora de Promoção dos Direitos Culturais da Fundação Municipal de Cultura. 

A programação da Semana Especial do Patrimônio Cultural engloba desde a sensibilização, resgate e reconhecimento de signos relevantes às comunidades, até o letramento racial, com falas de importantes representatividades das lutas por reconhecimento e igualdade. A abertura do evento acontece no próximo dia 16, a partir das 19h30, com a Live “Memória, Patrimônio e Oralidade”, realizada em parceria com a Escola Livre de Artes Arena da Cultura. A transmissão acontece no canal da FMC no YouTube - www.youtube.com/canalFMC.  

Será um encontro com mestras da cultura popular e tradicional, compartilhando saberes e práticas, entre outras expressões simbólicas da cultura brasileira. Entre os convidados estão Travis Knoll, doutor em História pela Duke University (EUA), focando a intersecção de raça, religião, direito e políticas públicas na América Latina; Rainha Belinha, que é Rainha do Congo do Estado de Minas Gerais, Rainha Conga das Guardas de Moçambique e Congo Treze de Maio de Nossa Senhora do Rosário; e Makota Cássia Kidoiale, mestra em saberes tradicionais e liderança comunitária do Kilombo Manzo. 

Durante os dias de evento haverá a circulação da Cabine de Memórias pelas estações do Move Pampulha e Barreiro e estação de metrô Lagoinha, bem como pelos Centros Culturais São Bernardo, Venda Nova e Lindeia Regina. As cabines são equipadas com câmera e microfone, que permitirão aos cidadãos e cidadãs compartilharem um pouco de suas trajetórias de vida, lembranças e percepções de acordo com temas estabelecidos pela "roda da vida", elemento que compõe a cabine  e designa assuntos como: "infância", "O que eu mais gosto/gostava de fazer na juventude" e "meu bairro", entre outros. 

Outro destaque da programação será a sessão comentada do premiado longa-metragem “Narradores de Javé”, dirigido por Eliane Caffé. A exibição do filme acontecerá no dia 18 às 19h, de forma simultânea nos Centros Culturais que já retornaram ao atendimento presencial (Bairro das Indústrias, Jardim Guanabara, Lindeia Regina, Padre Eustáquio, Pampulha, Salgado Filho, São Bernardo, São Geraldo, Usina da Cultura, Urucuia, Venda Nova e Vila Marçola). A classificação é livre. 

Em seguida, a cineasta Eliane Caffé participa de um bate-papo virtual sobre a produção, que poderá ser acompanhado por todos os presentes nas sessões. Baseado na oralidade, o filme narra a história dos moradores de um pequeno vilarejo chamado Javé, que, ao serem comunicados que o local iria desaparecer sob as águas de uma nova hidrelétrica, decidem escrever sua história e transformar o vilarejo em um patrimônio histórico preservado. 

Serviço

Semana Especial do Patrimônio Cultural
De 16 a 21 de novembro
Programação completa e inscrições: www.pbh.gov.br/reaberturacentrosculturais