Pular para o conteúdo principal

Foto: Andrea Moreira/PBH
Foto: Andrea Moreira/PBH

Semana do Meio Ambiente mobiliza estudantes na região da Pampulha

19/06/2019 | 19:49 | atualizado em 19/06/2019 | 19:50

A Semana do Meio Ambiente foi comemorada de maneira especial, pela Prefeitura de Belo Horizonte, no Centro de Educação Ambiental do Propam, núcleo vinculado à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, localizado no bairro Castelo, região da Pampulha. No período de 3 a 7 de junho, 629 estudantes de 20 escolas municipais de Belo Horizonte e Contagem participaram das diversas atividades programadas.

 

Um dos objetivos do evento foi promover a sensibilização de estudantes e educadores, levando-os a refletir sobre os temas ambientais, principalmente a questão da preservação. O trabalho foi desenvolvido por meio de atividades lúdicas, como gincanas, teatro e oficinas de plantio, oferecidos para estimular o envolvimento dos participantes.  

 

Os parceiros envolvidos na ação coordenada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente foram o Consórcio de Recuperação da Bacia da Pampulha, a Consominas Engenharia, Terra Viva Organização Socioambiental, a Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (URBEL), a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), a Secretaria de Municipal de Saúde, por meio das gerências de Vigilância Ambiental, Vigilância Sanitária e de Controle de Zoonoses Pampulha, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Contagem e a Secretaria Municipal de Educação.

 

 

Estações ambientais

Os estudantes foram divididos em pequenos grupos para que todos participassem das atividades, organizadas em estações. Cada estação tratou de um tema específico, oferecido pelos órgãos parceiros envolvidos na ação.

 

Estação 1: Gincana “Xô Mosquito”

Oferecida pelo Centro de Controle de Zoonoses e pelas gerências de Vigilância Ambiental e de Controle de Zoonoses Pampulha da Secretaria de Municipal de Saúde, com a participação de técnicos superiores de saúde, agentes de combate a endemias, agentes sanitários e técnicos da vigilância ambiental.

 

O objetivo foi mostrar aos alunos o ciclo de vida do Aedes aegypti, suas fases evolutivas e os locais onde proliferam. Os estudantes puderam observar os insetos vivos e mortos em todas as suas fases e fazer um comparativo com a maquete de casas que adotam atitudes corretas e incorretas para evitar a proliferação do mosquito. Foram distribuídos folders, cartilha e joguinhos.

 

Estação 2: Oficina de plantio na casca do ovo

A oficina foi oferecida pelo Consórcio de Recuperação da Bacia da Pampulha - Terra Viva Organização Socioambiental e Consominas Engenharia. O objetivo da atividade foi incentivar o plantio em casa, sem agrotóxicos, ressaltando formas de cultivo e de desenvolvimento de hortaliças, além de trabalhar a reutilização de resíduos orgânicos. Os alunos também puderam customizar a casca do ovo com canetinhas coloridas, de modo que a peça tornasse exclusiva e única.

 

Estação 3: Oficina da caça ao tesouro

Oferecida pela equipe da Diretoria de Área de Risco e Assistência Técnica da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel), a atividade consistiu em encontrar no ambiente e desvendar as pistas relacionadas ao risco de deslizamento. O objetivo foi atrair a atenção dos estudantes para o risco de bananeiras plantadas em encostas, os efeitos da chuva no meio urbano e o grande volume de descarte/ lixo que o ser humano produz.

 

A atividade se propôs a despertar os estudantes para refletirem porque existem áreas de risco na cidade e de que forma é possível conviver de maneira mais harmoniosa com este conflito, demonstrando que as moradias precisam ser planejadas e executadas de forma adequada, preservando ao máximo o meio ambiente.

 

Estação 4: Exposição História das Embalagens

Criada pelo Departamento de Políticas Sociais e Mobilização da Superintendência de Limpeza Urbana, a exposição "História das embalagens" mostra a utilização das embalagens através dos tempos, em uma tentativa de sensibilizar os visitantes sobre o consumo exagerado, o desperdício nos dias atuais e a necessidade da participação de todos na mudança de hábitos de consumo para a preservação ambiental.  No dia 5, foi desenvolvida também uma atividade orientada para estudantes, trabalhando temas como logística reversa, responsabilidade compartilhada e destinação ambientalmente adequada de resíduos.

 


Estação 5: Teatro

O grupo de teatro Cia. do Silêncio apresentou a peça “Os 12 Trabalhos”, uma intervenção cênica de rua, que promove a reflexão sobre as atitudes em relação ao meio ambiente, tendo como linha condutora 12 tarefas destinadas aos seres humanos, que devem assumir postura diferente em relação ao consumo dos recursos naturais da Terra. A peça lança mão de jogos dramáticos divertidos para envolver plateia e artistas de maneira lúdica e didática. Esta atividade foi oferecida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente

 

 

Outras atividades

Além dos estudantes, o público adulto também participou das oficinas ecopedagógicas oferecidas pelo Centro de Educação Ambiental do Propam/Consórcio de Recuperação da Bacia da Pampulha. Foram elas: marmorização em garrafas, macramê em vidros de conserva, confecção de bloquinhos de anotações com a reutilização de disquetes de computador, produção de papel artesanal, laminação de tecidos, confecção de envelopes e de sacolas e bolsas reutilizando banners.

 

Responsável pelas oficinas no espaço do CEA-Propam, Gisela Maria Miranda Ribeiro Alves explicou que as oficinas têm por objetivo a formação de multiplicadores de ideias e atitudes para reaproveitamento do resíduo sólido e sua transformação através de técnicas artísticas. “As atividades são orientadas por monitores capacitados para transmitir informações sobre a preservação ambiental e a reciclagem. Os participantes são despertados para adotar mudanças de atitudes em prol do meio ambiente, agregando valor ao que foi considerado lixo. Além disso, as oficinas proporcionam o resgate de nossa cultura do artesanato e à socialização”, disse.

 

Coordenador do CEA-Propam, Edinilson dos Santos destacou a importância da cooperação entre os diversos órgãos da Prefeitura envolvidos na ação. “A união dos parceiros permitiu potencializar a oferta de atividades aos estudantes, além de dar maior visibilidade ao trabalho ambiental desenvolvido continuamente pelos diferentes agentes”, afirmou.  

Últimas Notícias

Mais de cinquenta pessoas, sentadas em círculo, conversam, durante o dia. Venda Nova, Barreiro e Pampulha realizam pré-conferências de Assistência Social
As discussões e estarão ancoradas pela temática “Assistência Social: Direito do Povo com Financiamento Público e Participação Social".
19/08/2019 | 19:46
Casal em frente a uma barraca de tração de churrasquinhos Abertas inscrições para 600 vagas para o comércio nas ruas

As inscrições para licenciamento de comércio em veículos de tração humana, automotores e foodbikes estão abertas a partir do dia 19/8.

13/08/2019 | 20:40