Pular para o conteúdo principal

Patrícia Pretti, gerente da Secretaria Municipal de Desenvolvimento (SMDE); Berthier Ribeiro-Neto, diretor de Engenharia para a América Latina do Google; Leandro Garcia, presidente da Prodabel; Bruno Miranda, secretário municipal adjunto de Desenvolvimento Econômico e Carolina Valeriano, gerente da SMDE. Foto: Camilla Freitas.
Foto: Camilla Freitas

Representantes da SMDE e Prodabel visitam sede do Google

12/04/2017 | 19:24 | atualizado em 30/05/2017 | 17:13

A sede do Google em Belo Horizonte recebeu, dia 4 de abril, a visita do secretário municipal adjunto de Desenvolvimento Econômico, Bruno Miranda, e do presidente da Prodabel, Leandro Garcia. Eles foram recebidos pelo diretor de Engenharia para a América Latina, Berthier Ribeiro-Neto, que lidera a equipe da empresa na capital desde sua instalação, em 2006.

 

“Estamos aprofundando o diálogo com os atores envolvidos na área de tecnologia, que consideramos estratégico para a cidade. Queremos ouvir os representantes deste segmento para que a Prefeitura possa avançar em uma política de desenvolvimento para o setor“, explicou o secretário Bruno Miranda ."Belo Horizonte tem grande vocação para aprofundar este Polo Tecnológico e a comunicação com esta gigante da tecnologia em nossa cidade é um passo muito importante", completou Leandro Garcia.

 

Durante o encontro foram apresentados alguns projetos da Prefeitura, como as iniciativas voltadas para o desenvolvimento do conceito de “smart city” (cidade inteligente) na capital, bem como sua consolidação como polo de empresas de tecnologia da informação e comunicação. Também acompanharam a visita as gerentes Patrícia Pretti e Carolina Valeriano, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento (SMDE) e Camilla Vieira Freitas, da Secretaria Municipal Adjunta de Desenvolvimento Econômico (SMDE).

 

Os representantes da PBH puderam conhecer a sede de 4,8 mil metros quadrados do Google, inaugurada há um ano no Boulevard Shopping, na região Leste da cidade. No local trabalham grupos especializados em mecanismos de busca, com profissionais recrutados na UFMG, brasileiros de 12 estados e alguns estrangeiros, totalizando mais de cem pessoas.