Pular para o conteúdo principal

Diretoria de Promoção Turística e Marketing da Belotur, Neuma de Moura Horta, realiza palestra sobre a importância turística, cultural e ambiental da Pampulha na regional Pampulha.
Foto: Andréa Moreira/PBH

Relevância turística da Pampulha é tema de palestra

27/12/2017 | 13:36 | atualizado em 27/12/2017 | 13:40

Cartão postal de Belo Horizonte, a Lagoa da Pampulha representa, mundialmente, as propostas de modernidade dos anos 40. Ao longo dos anos, ganhou força a vocação natural da Pampulha para o turismo e o lazer. A riqueza do complexo arquitetônico, hoje com o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, atrai turistas e traz para todos que moram ou visitam a cidade a responsabilidade de cuidar deste importante ícone cultural.

 

No dia 21 de dezembro, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) realizou, no auditório da Coordenadoria de Atendimento Regional Pampulha, a palestra “BH 120 anos – Atrativos turísticos da região da Pampulha”, com o objetivo de passar informações históricas sobre a região a todos que trabalham ou vivem nela.

 

Ministrada pela Mestre em Turismo e assessora na diretoria de Promoção Turística e Marketing da Belotur, Neuma de Moura Horta, a palestra mostrou a relevância da Pampulha no contexto cultural, turístico e ambiental de Belo Horizonte, sensibilizando o público sobre a importância da preservação dela.

 

Com quase 30 anos de experiência na área de turismo, Neuma abordou os antecedentes históricos do surgimento de Belo Horizonte, os atrativos turísticos da cidade e, em especial, os da região da Pampulha e os impactos com a obtenção do título de Patrimônio Cultural da Humanidade. 

 

“Achei muito interessante a Neuma trazer fatos curiosos como a explicação da origem do nome de Belo Horizonte e o motivo de ter sido escolhida como capital. Como servidores da PBH, acho fundamental a gente conhecer a origem da nossa cidade”, disse Camila Poliane Rabelo Amaral Abreu, assistente administrativo na Regional Pampulha.

 

Para Neuma Horta, é importante o cidadão ser turista na própria cidade: “As pessoas precisam conhecer melhor o lugar onde vivem. Muitas vezes, elas circulam constantemente em um local, mas não conhecem aquele espaço. A Pampulha só será turística de fato com a participação e envolvimento de todos.”

 

A palestra foi uma realização conjunta da Secretaria Municipal de Meio Ambiente/PROPAM, Belotur e Coordenadoria de Atendimento Regional Pampulha. Coordenadora da Regional Pampulha, Neusa Fonseca ressaltou a importância do envolvimento de todos – tanto os funcionários da PBH quanto os cidadãos – na valorização deste importante patrimônio cultural: “Queremos que a Pampulha seja aquilo que ela foi pensada para ser: uma região voltada para o turismo, que promova a cidade de Belo Horizonte, onde o cidadão aprenda a valorizar o espaço que é seu.”