Pular para o conteúdo principal

Fachada da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, durante o dia.
Foto: Rodrigo Clemente/PBH

Projetos da Prefeitura são apresentados em Encontro Diplomático

01/11/2019 | 20:39 | atualizado em 01/11/2019 | 20:39

A Prefeitura de Belo Horizonte realizou, no último dia 24 de outubro, o encontro "Diálogos Internacionais: Corpo Consular" com representantes dos países representados na capital mineira, 42 no total. O objetivo foi apresentar projetos estratégicos desenvolvidos pela Prefeitura com possibilidade de cooperação internacional, seja por meio do aporte de recursos ou por parcerias para sua realização.

 

Foram escolhidas iniciativas das secretarias de Desenvolvimento Econômico, Cultura, Educação e Belotur, além das ações e estratégias de internacionalização do Município. Outros setores da administração municipal devem participar dos próximos encontros.

 

O primeiro projeto apresentado foi o do Centro de Línguas, Linguagens, Inovação e Criatividade (Clic), que pretende oferecer espaços de aprendizagem de forma inovadora, transdisciplinar, lúdica e criativa. O secretário adjunto de Educação, Marcos Evangelista, explicou que o Centro, a princípio, ensinará inglês e, futuramente, outros idiomas para alunos das escolas públicas e também para os servidores da Prefeitura. “Teremos uma metodologia de ensino mais atraente, com laboratório de línguas para o ensino da pronúncia”, detalhou.

 

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Beato, Belo Horizonte sempre esteve inserida internacionalmente em uma perspectiva mais global, mas no encontro, assinalou, foram discutidas possibilidades por setor. A subsecretária de Assuntos e Investimentos Estratégicos, Cristiane Serpa, ressaltou que essa foi também uma oportunidade para prestar contas do que a Prefeitura vem fazendo na perspectiva dos seus setores e mostrar novas frentes de investimentos. “Belo Horizonte é hoje uma das três cidades estratégicas para investir. Viemos trabalhando para a captação de investimentos internacionais e eventos como esse funcionam como uma vitrine para a cidade”, considerou.

 

O Centro de Línguas da Secretaria Municipal de Educação realizará ações vinculadas ao programa BH Bilíngue, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, por meio da Diretoria de Relações Internacionais. O propósito do projeto é incentivar estudantes e professores da Rede Municipal de Educação, agentes públicos municipais e participantes de políticas públicas municipais a aprenderem uma segunda língua, evidenciando a relevância da educação bilíngue para o desenvolvimento de competências essenciais em uma sociedade moderna globalizada.

 

 

Eventos culturais

O secretário adjunto de Cultura, Gabriel Portela, destacou os grandes eventos culturais já tradicionais na cidade e como a secretaria tem se organizado para fazer a sua gestão. “A cultura voltou a ser uma agenda estratégica para o Município. Com incremento de equipe e de orçamento, estamos ampliando o alcance dos cinco grandes festivais que organizamos, que são oportunidade de intercâmbio cultural’, observou, em referência ao Festival Internacional de Teatro (FIT), o Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ), o Festival de Arte Negra (FAN), o Festival Internacional de Literatura e a Virada Cultural.

 

A gerente de marketing da Belotur, Ana Gabriela Milagre, mostrou aos representantes consulares como a realização do Carnaval e do Arraial de Belô demandam grande esforço de gestão e logística da Prefeitura e como têm atraído para a cidade destaque nacional e até internacional. “Quando trazemos operadores de turismo para visitar Belo Horizonte é comum eles comentarem que não sabiam que Belo Horizonte era tudo isso. O Carnaval e o Arraial têm se adquirido repercussão e relevâncias muito grandes, conectando cada vez mais pessoas de diversos lugares”, revelou.

 

 

Boa impressão

Os representantes estrangeiros, por sua vez, demonstraram como cada país poderia contribuir para os programas e projetos apresentados. Entre as sugestões levantadas estão a criação de eventos temáticos que reúnam todos os países com representação na capital mineira, aproveitando o gosto de Belo Horizonte pelas festas de países, conforme ressaltou a representante da Belotur.  Outra proposta foi o aproveitamento do centro Clic para o ensino de outras línguas além do inglês, estendendo essa diversidade, inclusive, para as escolas públicas. A possibilidade de apoio financeiro para trazer mais atrações estrangeiras aos festivais de cultura e a realização de novos eventos do mesmo porte também foi assunto tratado durante a reunião.


Últimas Notícias

criança em um pula pula Presença de Papai Noel e oficina de percussão são atrações do BH é da Gente

O BH é da Gente é realizado aos domingos em quatro regiões da capital, com atividades diversas para a criançada.

12/12/2019 | 18:01
Homem é servido em restaurante popular Restaurante Popular arrecada doações para o Almoço de Natal

A Prefeitura está recebendo doações para o tradicional Almoço de Natal do Restaurante Popular, servido gratuitamente, no dia 25 de dezembro.

12/12/2019 | 17:50