Pular para o conteúdo principal

Projeto Montes Verdes planta mais de 6 mil árvores em encostas da capital
Foto: PBH/Divulgação

Projeto Montes Verdes planta mais de 6 mil árvores em encostas da capital

criado em 13/07/2022 - atualizado em 14/07/2022 | 11:04

O projeto Montes Verdes vem trazendo uma nova cara para vilas e encostas na capital mineira. A iniciativa – uma parceria entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) – já plantou mais de 6 mil novas árvores em 3 hectares distribuídos por comunidades como Morro das Pedras, Vila Cemig e Santa Lúcia. Graças ao trabalho, foi possível mapear espaços, reformatar áreas verdes, recuperar a estabilidade de encostas e favorecer recursos hídricos, tendo em vista que muitas destas áreas são contempladas por nascentes e uma rica biodiversidade.

 

O Montes Verdes é um programa que atua na revegetação de áreas degradadas na capital e prioriza ações em espaços que tenham sofrido com queimadas, ou passado por ocupações irregulares, poluição, entre outros, tendo por objetivo identificar, catalogar, caracterizar, propor e executar planos de reflorestamento. O foco inicial do projeto são as áreas públicas municipais, utilizando, para sua execução, desde recursos humanos existentes na própria Prefeitura, até recursos financeiros oriundo de compensações ambientais e condicionantes do licenciamento ambiental.

 

Durante o trabalho de seleção de áreas aptas a receber plantios, o projeto identificou, ao longo do processo, a escassez de algumas espécies vegetais voltadas à recuperação da multiplicidade presente em florestas naturais situadas próximo de Belo Horizonte. Desta forma, foram selecionadas para plantio espécies nativas da Mata Atlântica e árvores frutíferas, algumas que se encontravam, inclusive, em extinção.

 

Além disso, as áreas de plantio passam por constante manutenção, através de práticas como a construção de aceiros e a roçada com manejo do capim, que são fundamentais para inibir a propagação de incêndios, bem como a concorrência por nutrientes entre as plantas. Atividades como tutoramento, coveamento, coroamento e adubação das mudas também são realizadas, para garantir que elas cresçam e tenham raízes fortes.

 

De acordo com o servidor da SMMA e idealizador do projeto, Wanderson Marinho, a parceria com a Urbel potencializou a execução do projeto, por meio da união de forças de trabalho e ampliação de áreas contempladas: “A ação conjunta com a Urbel propiciou expandir o raio das nossas atividades para outras áreas sensíveis e necessárias, colocando-as dentro do projeto Montes Verdes. Além da recuperação desses espaços, o grande ponto que a gente observa é a economia de recursos humanos e materiais possibilitada por meio desta parceria", aponta.

 

“Para a população das vilas, o plantio de árvores vem melhorando a qualidade de vida com a recuperação ambiental de áreas degradadas, o aumento das áreas verdes nas vilas, a preservação de nascentes, além de estabilizar encostas que podem oferecer risco geológico”, explicou o engenheiro da Urbel, Luiz Delgado. Outro ponto importante é o envolvimento da comunidade nos plantios, sempre que possível, em função da segurança sanitária no período de pandemia. “Procuramos trazer a comunidade para plantar junto e aproveitamos para fazer um trabalho de conscientização sobre a importância do projeto e também de apropriação das áreas plantadas. Assim, os próprios moradores ajudam a preservar, o que traz maior sustentabilidade a longo prazo”, concluiu o engenheiro.