Pular para o conteúdo principal

Time paralímpico de volei em quadra, antes ou após o jogo.
Foto: Divulgação PBH

Projeto da PBH viabiliza time paralímpico de vôlei em duas competições nacionais

18/01/2019 | 15:40 | atualizado em 18/01/2019 | 15:44
O Vôlei Sem Limites, um projeto desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, está dando bons frutos. É que o projeto possibilitou a captação de patrocínio e recursos para melhorar as condições de treinamento e as viagens da equipe e viabilizou a participação da equipe de vôlei sentado da Associação Mineira do Paradesporto em duas competições nacionais na temporada de 2019: o Campeonato Brasileiro – Série Prata e a Copa do Brasil. As datas serão definidas em fevereiro.
 
Técnica da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, Carla Dantes destaca o investimento feito pela Prefeitura para melhorar o desempenho dos atletas. “O projeto assegura o trabalho de profissionais multidisciplinares, como um psicólogo, um treinador e um fisioterapeuta, além de materiais esportivos diversos, como uniformes de treino, agasalhos, bolas, carrinho para bolas, poste e rede, entre outros”, explica a gestora.
 
O Campeonato Brasileiro – Série Prata será realizado em São Paulo e equivale à segunda divisão do vôlei sentado. Já a Copa do Brasil, cuja edição de 2018 foi disputada em Aracaju, ainda não tem local divulgado.
 


Inclusão social

O Vôlei Sem Limites integra o programa Superar e atende cerca de 950 pessoas com deficiência física, visual, intelectual, auditiva, múltipla e autismo. A equipe de vôlei sentado realiza os treinos no ginásio do Superar (avenida Nossa Senhora de Fátima, 2283, no bairro Carlos Prates).

Os atletas participantes do Vôlei sem Limites são homens de 15 a 45 anos, com membros inferiores amputados, lesões articulares nos joelhos e paralisia cerebral leve.

O projeto oferece diversos benefícios, entre eles as viagens realizadas pelo time para competições em outros estados, o que contribui para a profissionalização da equipe e proporciona oportunidades de passeios turísticos.

De acordo com Carla Dantes, o projeto também promove inclusão social e qualidade de vida. Com a ajuda do esporte, há casos de atletas que conquistaram espaços no mercado de trabalho, socialização e novas perspectivas de vida.
 
 

18/01/2019. Vôlei sem Limites. Fotos: Divulgação/PBH