Pular para o conteúdo principal

Nove crianças manuseiam város bonecos na praça. Atividade faz parte do Programa Escola Aberta.
Foto: Divulgação PBH

Programas da Prefeitura estimulam a leitura e a interação com a comunidade

26/12/2018 | 13:23 | atualizado em 26/12/2018 | 13:28
Proporcionar leitura e conhecimento ao ar livre. Com esse objetivo, um pedacinho da biblioteca da Escola Municipal Augusta Medeiros foi levado para a Praça Marechal Zenóbio, localizada em frente à escola, na rua General Clark, bairro Coqueiros, região Noroeste da cidade. Em sintonia com os programas “Leituras em Conexão” e “Escola Aberta”, da Prefeitura de Belo Horizonte, o encontro “Biblioteca na Praça” foi realizado com o propósito de promover o aprendizado interdisciplinar dos alunos e estimular a interação com a comunidade. Além das crianças, pais e moradores da região participaram de brincadeiras com fantoches, exposição de livros e contação de histórias.
 
A diretora da escola, Rosalina Krettli, contou que o evento atraiu pessoas de todas as idades. “Tivemos a presença de um público diversificado, de todas as faixas etárias. Vivenciamos pais lendo histórias debaixo das árvores para seus filhos, idosos relembrando a infância por meio da literatura e a nova geração tendo o privilégio de contemplar o valor e bem-estar da contação de histórias”, relatou. 

“Foi muito bom ir à biblioteca na praça”, afirmou Victor Rafael Santos de 8 anos, estudante do 2º ano do primeiro ciclo. “Ler os livros da nossa escola lá na pracinha, assistir ao teatro, ouvir música e brincar com os fantoches, tudo foi muito divertido. Espero que o evento aconteça mais vezes”, completou Erick Fagner Nascimento, de 11 anos, aluno do 5° ano do primeiro ciclo.  

O espaço ocupado pela praça trouxe uma identidade de cultura e lazer para todos, de acordo com a diretora, com muito divertimento e aprendizado para a comunidade escolar, além de valorizar os locais públicos como ponto de encontro. 

“A importância da leitura e todas as formas de literatura apresentadas aqui, agregadas a novas experiências além da sala de aula, despertam ainda mais o interesse das crianças para aprender e compartilhar o que sabem com amigos, familiares e pessoas que convivem. Essas atividades geram ainda mais empatia e criam laços entre a escola e a sociedade”, avaliou. 



Escola Aberta e Leituras em Conexão  

O Programa Escola Aberta oferece uma diversificada programação, durante todo o ano, aos sábados e domingos, em 170 escolas municipais da cidade, como diversas oficinas de esportes, informática, artesanato, dança, música, entre outras, para os públicos de diferentes idades. A abertura das escolas nos fins de semana potencializa a parceria entre a instituição e a comunidade, ao ocupar criativamente o espaço escolar com a oferta de atividades educativas, culturais, esportivas, de formação inicial para o trabalho e geração de renda.  

Já o Leituras em Conexão, lançado em maio de 2017, foi desenvolvido com o objetivo de difundir projetos e ações de leitura e escrita nas escolas municipais e instituições parceiras. O programa busca fortalecer atividades já existentes, além de incentivar a criação de outras práticas ao longo de toda trajetória estudantil. Um dos objetivos do programa é garantir que todos os projetos atrelados à literatura tenham espaço nas escolas de ensino fundamental e educação infantil e nas creches parceiras, possibilitando dessa forma, a participação do maior número possível de estudantes e educadores. 
 
 

26/12/2018. Programa Escola Aberta incentiva apropriação dos espaços públicos. Fotos: PBH/Divulgação


Últimas Notícias

Fachada do Iate Tênis Clube, com Lagoa da Pampulha na frente, durante o dia. PBH defende a demolição do Anexo do Iate Tênis Clube para proteger o patrimônio

A Prefeitura de Belo Horizonte defende na Justiça a demolição do Anexo do Iate Tênis Clube para proteger patrimônio cultural da cidade.

18/11/2019 | 13:47
Arara-azul-de-lear em cima de um galho, durante o dia. Zoológico de BH participa de plano nacional de conservação da arara-azul-de-lear

Plano de Ação Nacional de conservação da arara-azul-de-lear inclui as seis aves do Jardim Zoológico de BH.

18/11/2019 | 11:42