Pular para o conteúdo principal

Três atletas do Programa Superar.
Foto: Rodrigo Clemente/PBH

Programa Superar será ampliado com aprovação de projeto de captação de R$ 2,8 mi

06/04/2018 | 18:19 | atualizado em 13/06/2018 | 15:00

O Ministério dos Esportes aprovou nessa quarta-feira (04/04) um projeto de captação inscrito na Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, no valor de R$ 2,8 milhões, para o Programa Superar, desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Smel).  

 

A aprovação permite à Prefeitura captar o recurso financeiro junto ao setor privado, a fim de ampliar a oferta de atividades físicas e esportivas às Pessoas Com Deficiência (PCDs) residentes em Belo Horizonte, como forma de inclusão social, atendendo prioritariamente a crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social.

 

“A captação vai permitir o aumento da contratação de pessoas qualificadas e a consequente ampliação do programa em Belo Horizonte”, afirma o secretário municipal de Esportes e Lazer, Elberto Furtado. 

 

Atualmente, a equipe da Smel que trabalha no Superar é composta por 34 pessoas, entre servidores e estagiários. O projeto aprovado de captação estabelece a contratação de mais 60 pessoas, o que possibilitará a ampliação do programa e do número de alunos em pelo menos 40%. No momento, o Superar realiza atendimento a 700 alunos com deficiência física, visual, intelectual, auditiva, múltipla e com autismo.

 

As atividades do programa são realizadas em dois núcleos de atendimento: Centro de Referência Esportiva para Pessoas com Deficiência, no bairro Carlos Prates, região Noroeste de Belo Horizonte, e na Escola Municipal de Ensino Especial Frei Leopoldo, no bairro Havaí, região Oeste.

 

De segunda a sexta-feira, das 8h às 22h, são realizadas aulas nas modalidades de atletismo, basquetebol,  bocha regular, bocha paralímpica, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação, rúgbi em cadeira de rodas, tênis de mesa, voleibol sentado e percussão.

 

 

Referência nacional

A Prefeitura está investindo também em obras de readequação e melhorias nos dois núcleos de atendimento do Superar. No Centro de Referência, o valor de investimento é de R$ 900 mil, com a construção de um espaço multiuso e de uma cobertura para uma das piscinas. Já a Escola Frei Leopoldo vai passar por obras de reforma e modernização, com investimento de R$ 800 mil.

 

Além disso, de acordo com o secretário municipal de Esportes, serão investidos R$ 3 milhões no Centro de Apoio Comunitário (CAC) Venda Nova, onde será criado um centro de referência nacional para o atendimento de PCDs, por meio de um programa multisetorial que envolve a Smel, a Secretaria Municipal de Educação e a Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania.

 

Um dos requisitos para ingressar no Superar é ter idade superior a seis anos, apresentação de laudo de deficiência e a existência de vagas. Os contatos para o programa são pelo e-mail superar@pbh.gov.br e pelos fones 3277- 4546 e 3277-7681.