Pular para o conteúdo principal

Imagem de um teatro
Foto: Ricardo Laf

Prefeitura seleciona projetos culturais para uso dos teatros públicos

05/03/2021 | 16:45 | atualizado em 05/03/2021 | 16:45

A Secretaria Municipal de Cultura e a Fundação Municipal de Cultura abriram edital de seleção de projetos artístico-culturais para uso de três teatros públicos municipais (Teatro Francisco Nunes, Teatro Marília e Espaço Cênico Yoshifumi Yagi/Teatro Raul Belém Machado), com previsão inicial de ocupação de junho a dezembro de 2021, período que poderá ser alterado conforme o avanço da pandemia da Covid-19 na cidade.

Podem ser inscritas propostas nas categorias Artes Cênicas, Música e Outras Linguagens Artísticas, dentro dos segmentos apresentação artística, mostra, festival, congresso, seminário e simpósio. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 18 a 29 de março, por meio da plataforma on-line Mapa Cultural BH. O edital completo e o link para inscrições estão disponíveis no portal da Prefeitura.

O edital será considerado de ‘fluxo contínuo’, ou seja, para as próximas seleções, não haverá a necessidade da publicação de um novo edital, mas apenas a abertura de um novo período de inscrições. A seleção dos projetos artísticos que ocuparão os teatros públicos da cidade se dará de forma intermitente, a cada seis meses.

Com o novo formato de edital, será possível otimizar a seleção dos projetos artísticos, com um processo mais simples e direto, menos burocrático. O objetivo é potencializar o acesso a esses espaços, especialmente pela produção cultural de Belo Horizonte.

Secretária municipal de Cultura e presidenta interina da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Moulin destaca que a publicação do edital integra as ações de fomento ao setor cultural e planejamento da retomada das atividades da cultura pela Prefeitura de Belo Horizonte, ainda que adequações possam ser necessárias conforme o avanço da pandemia na cidade.

“A produção artística e cultural vive, desde o início da pandemia, um cenário complexo e desafiador, especialmente pelo modo como se dá a fruição pelo público da maior parte das atividades, que demandam o encontro presencial. O último ano, no entanto, foi também um período de aprendizados, quando foram desenvolvidos protocolos e novas formas de encontro com o público, tendo sempre a preservação da saúde em foco. Com a publicação deste edital neste momento, buscamos nos preparar e planejar a retomada das atividades culturais na nossa cidade, o que, evidentemente, somente ocorrerá com a segurança necessária dos artistas, equipes de produção e do público”, explica Fabíola Moulin.

A previsão inicial é de que as propostas selecionadas componham a programação dos teatros públicos de junho a dezembro de 2021, observando o horário de funcionamento de cada um dos teatros, bem como a ocupação por meio de projetos da Fundação Municipal de Cultura. Caso o isolamento social, como forma de prevenção à Covid-19, esteja em vigor na cidade de Belo Horizonte no período da apresentação, o poder público poderá adiar ou cancelar a apresentação presencial.

Na possibilidade de os protocolos sanitários estarem vigentes na época da ocupação, cada teatro irá operar com até 50% de sua capacidade de público e haverá marcação de assentos, visando garantir o distanciamento social. A movimentação dentro do espaço também será adaptada para evitar aglomerações e o uso de máscaras será obrigatório durante o período de permanência.

Podem participar proponentes de todo território nacional, nas modalidades pessoa física, microempreendedor individual, pessoa jurídica e coletivo de artistas de pessoas físicas. Informações para o público: [email protected]