Pular para o conteúdo principal

Arte feita pela Prefeitura
Foto: Arte/PBH

Prefeitura realiza palestra sobre os distúrbios do sono

16/04/2021 | 14:28 | atualizado em 16/04/2021 | 14:34

Os distúrbios do sono foram tema de mais um bate-papo entre servidores municipais e especialistas, dentro do programa Movimenta PBH. O encontro virtual aconteceu no último dia 7 de abril e abordou temas como relação entre repouso e ansiedade, ciclo do sono, vilões da melatonina e os distúrbios mais comuns, como insônia, apneia obstrutiva e síndrome das pernas inquietas. Também foram apresentados os benefícios de uma boa noite de sono e a influência da qualidade do sono na saúde e no desempenho diário. 

 

A doutora Júnea Chiari, psiquiatra pelo Hospital das Clínicas da UFMG e psiquiatra infantil pela FHEMIG, iniciou a conversa explicando o que é o sono. “Ele é um dos comportamentos mais significativos e complexos, e é universal, pois ocorre em toda espécie animal estudada, de insetos a mamíferos. Não existe um órgão no corpo ou um processo no cérebro que não seja otimizado pelo sono, ou prejudicado quando não dormimos o suficiente. Por isso, dormimos 1/3 da nossa vida”, disse. 

 

Ela alertou que a privação prolongada do sono leva a prejuízos físicos e cognitivos graves. “Apesar de ser comum a todos, o sono tem sido bastante negligenciado, especialmente nas sociedades industrializadas. Basta ver frases como “dormir é desperdício” ou “tempo é dinheiro”, citou. 

 

Júnea apresentou alguns benefícios de uma boa noite de sono, como ajudar a nossa memória e evitar a depressão. “Uma noite bem dormida auxilia no  combate à hipertensão, previne a obesidade, controla o diabetes e combate as doenças cardiovasculares. Podemos dizer que uma noite de sono restauradora é aquela que nos deixa aptos para enfrentar o dia, com boa disposição, sem sonolência diurna e com o humor adequado”. 

 

A psiquiatra apontou que os distúrbios mais comuns do sono são apneia, insônia (que pode atingir 45% da população mundial) e síndrome das pernas inquietas.  Ela ainda apresentou aos participantes dicas simples e preciosas para uma boa noite de sono. 

 

Segundo ela, devemos estabelecer um horário para dormir e evitar alimentos estimulantes, como café, chá preto, chimarrão, refrigerante e chocolate, que não devem ser ingeridos pelo menos nas seis horas que antecedem o sono. Também é bom praticar exercícios, preferencialmente até as 20h – ou depois desse horário, que sejam modalidades de baixa intensidade. 

 

“Fuja da cama durante o dia, tome sol pela manhã, tenha um quarto confortável, arejado e silencioso e deixe os dispositivos eletrônicos com telas fora do quarto”, enumerou. 

 

A geógrafa Caroline Craveiro trabalha na Secretaria Municipal de Cultura e achou o encontro muito importante e pertinente no âmbito das ações de saúde e bem-estar desenvolvidas para os servidores da Prefeitura. “Gostei muito da psiquiatra, que apresentou com clareza e domínio os conteúdos relativos ao tema da palestra. Acho as ações do Movimenta PBH fundamentais para a difusão e discussão de temas qualidade de vida e de trabalho dos servidores”, disse. 

 

“Quis assistir devido aos distúrbios do sono, que venho apresentando, devido à pandemia. Meu sono já não tinha boa qualidade e piorou muito com a pandemia”, comentou a servidora da Subsecretaria de Direitos da Cidadania, Claudete Araújo. “Os distúrbios e transtorno do sono são assuntos necessários para a melhora na qualidade de vida. Sugiro até o aprofundamento no estudo do tema para os interessados, pois mostrou que o tratamento nem sempre é difícil e complicado”. 

 

A professora municipal Jeanne Rodrigues considerou a palestra de extrema relevância para a atualidade, por tratar da importância de se pensar a respeito do sono e seu efeitos para a melhoria da qualidade de vida. “A palestrante possui uma linguagem clara, acessível por ser de fácil compreensão dos principais pontos que envolvem os estudos sobre o sono”.  

 

Todos os encontros promovidos pelo Movimenta PBH são gravados e ficam disponíveis na plataforma EAD da Prefeitura, com acesso exclusivo para os servidores e colaboradores municipais.
.