Pular para o conteúdo principal

Arte de divulgação
Divulgação/PBH

Prefeitura promoveu encontros virtuais para servidores durante o mês de setembro

criado em 18/10/2022 - atualizado em 18/10/2022 | 18:31

Artrite e artrose, alimentação saudável, Síndrome de Burnout e os cuidados posturais foram os temas dos encontros realizados pelo programa Movimenta PBH da Prefeitura ao longo do mês de setembro. O objetivo foi promover o bem-estar e a qualidade de vida dos agentes públicos municipais, com foco na saúde física e mental.

 

O primeiro encontro foi realizado no dia 1º de setembro e tratou sobre a artrite e a artrose. A reumatologista Joana Starling conversou com os participantes sobre as principais diferenças entre as duas doenças, como diagnosticá-las, os sinais de alerta, os sintomas, a prevenção e o tratamento. “A artrite é um processo inflamatório que não tem relação com idade e não é uma doença em si. Já a artrose é um processo degenerativo associado à idade é comum nos joelhos, mãos, coluna e quadril. O tratamento depende do diagnóstico da doença de base e precisa ser individualizado.  Não existe um tratamento único para todos os tipos de dor articular. É bom ressaltar que o medicamento sozinho não faz milagre. Mudanças de hábitos e cuidar da saúde mental é fundamental” aconselhou Joana.

 

Para dar continuidade aos encontros mensais sobre a alimentação saudável, as dietas vegetarianas foram abordadas no bate-papo do dia 20/9.

 

“Existem os vegetarianos (que  não comem carne), os ovo-lacto vegetarianos (que utilizam ovos, leite e laticínios), os lacto-vegetarianos (que consomem leite e laticínios), os ovo- vegetarianos (que consomem ovos) , os vegetarianos estritos (que não usam nenhum produto de origem animal na alimentação) e os veganos (que não consomem nenhum tipo de produto ou insumo de origem animal)”, explicou a nutricionista Cleunice Castro.

 

De acordo com a profissional, está comprovado que a alimentação vegetariana somente compromete os níveis de B12, que pode ser suplementada por reposição muscular ou oral.

 

Já no dia 28 de setembro, o psiquiatra Guilherme Rocha e o psicólogo Paulo Henrique Jelihovschi fizeram uma mesa-redonda sobre a Síndrome de Burnout. Os profissionais conversaram sobre os sintomas e o tratamento, como conviver com o diagnóstico e de que maneira os gestores e funcionários podem trabalhar juntos para evitar a doença. "Essa é a síndrome do esgotamento profissional e é considerada uma doença ocupacional. Algumas características são o estado de tensão emocional e estresse crônicos provocados por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes.  O tratamento envolve a psicoterapia (principal estratégia) e o uso de medicações, geralmente os antidepressivos.  A pessoa com a síndrome deve mudar seu estilo de vida, e manter uma atividade física. Técnicas de relaxamento também são interessantes”, disse Guilherme Rocha.

 

Todos os eventos são gravados e estão disponíveis, com material complementar, na plataforma de EAD da Prefeitura.