Pular para o conteúdo principal

Arte feita pela Prefeitura
Foto: Arte/PBH

Prefeitura promoveu diversos encontros virtuais para servidores em junho

13/07/2021 | 17:04 | atualizado em 13/07/2021 | 17:07

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio do Movimenta PBH, promoveu em junho encontros com diversos temas para os servidores e colaboradores da administração municipal. Os eventos virtuais tiveram o objetivo de promover o bem-estar e a qualidade de vida dos agentes públicos, com foco na saúde física e mental durante este período de pandemia.

 

As doenças do sistema urinário foram tema da palestra realizada no dia 10. A enfermeira Elisa Antunes Resende falou sobre infecção urinária, insuficiência renal, doença renal crônica, cálculo renal, incontinência urinária, câncer de bexiga e câncer renal. Ela explicou que este sistema é responsável por grande parte do funcionamento do nosso organismo. 

 

“O aparelho reprodutor também faz parte deste sistema. O cálculo renal é uma das doenças que mais acometem a população brasileira e suas consequências podem ser desastrosas para a saúde. De qualquer forma, todas as doenças relativas ao sistema urinário devem ser tratadas logo que os sintomas aparecerem, pois causam grande desconforto e podem ter grandes e até irreversíveis consequências”, aconselhou. 

 

“A palestra foi bem objetiva, clara e rica em detalhes, o que possibilitou esclarecer muitas dúvidas sobre o assunto e os cuidados pessoais que devemos ter com nosso sistema geniturinário. A parte sobre cistite foi bem abordada, visto ser uma questão muito comum e recorrente nas mulheres. Estas ações promovidas pelo Movimenta PBH são excelentes, pois trazem informações importantes e aproximam a administração com os servidores e colaboradores, possibilitando a ampliação de conhecimentos”, disse a fiscal de Controle Urbanístico e Ambiental, Simone Barbosa. 

 

Já no dia 15 aconteceu um encontro virtual sobre alimentação saudável, que abordou a alimentação e prevenção do câncer. A palestrante foi a nutricionista Cleunice Castro, que explicou quais são os alimentos preventivos e os maus hábitos que favorecem o surgimento da doença. Cleunice disse que a nutrição é um aspecto importante a ser levado em conta na prevenção de várias doenças crônicas não transmissíveis. 

 

“Nenhum alimento, por si só, tem a capacidade de diminuir o risco de se ter câncer, mas uma alimentação equilibrada e variada, dentro de um contexto de vida saudável, contribui significativamente para evitar várias enfermidades”, disse a nutricionista. Ela indicou o consumo de frutas, folatos, tomates, uvas, feijão, crucíferas e açafrão como alimentos preventivos. “Devemos evitar a bebida alcoólica, açúcar e doces em excesso, as carnes processadas e também os alimentos ultraprocessados”, concluiu. 

 

Outro tema abordado em junho foi “O luto e pandemia”, em encontro realizado no dia 17.  A psicóloga Heloísa Perpétuo Gonçalves foi a mediadora do evento que teve como objetivo a troca de experiências entre os participantes sobre as dificuldades por quais estão passando, durante este período de distanciamento social. 

 

 “Foi uma roda de conversa, na qual cada um falou sobre às perdas e receios durante esta pandemia. A perda pode ser simbólica, não somente de um ente ou amigo, mas também a perda da liberdade, do emprego, do convívio. O luto é um período de cicatrização. Neste isolamento temos que lidar também com o teletrabalho e suas dificuldades, os filhos sem escolas e aprender a usar a tecnologia para exercer o serviço. Enfim, é muita pressão. Temos que saber que é importante estar em movimento, por menor ou mais simples que ele seja”, afirmou. 

 

Fechando o mês, a enfermeira Elisa Antunes Resende conversou com os participantes sobre as doenças de inverno, no encontro realizado no dia 23. Ela explicou que as principais doenças respiratórias são a rinite, sinusite, bronquite, asma, pneumonia, enfisema pulmonar e a doença pulmonar obstrutiva crônica, e falou sobre cada uma delas. 

 

“Temos que tomar bastante líquido, procurar respirar ar puro, evitar ácaros, lavar sempre as mãos, ter uma dieta saudável e não se esquecer das vacinas. As doenças respiratórias são mais incidentes no inverno, e durante esse período podem aumentar os agravos. Se não forem tratadas adequadamente podem ser muito graves”, explicou a enfermeira. 

 

“Gosto muitas destas palestras virtuais, pois podemos aproveitar esse período tão difícil e novo para todos nós para aprimorar nossos conhecimentos e desenvolver ações que possam nos preparar para esse momento e o novo normal que nos espera. É bom ter esses encontros com profissionais para nos dar um pouco de conforto nesse momento tão difícil em que estamos vivendo”, relatou Maria das Graças Dias, engenheira civil da Coordenadoria de Atendimento Regional Venda Nova.  

 

Os eventos são gravados e ficam disponíveis no EAD da Prefeitura.