Pular para o conteúdo principal

Fachada de centro de saúde, orelhão telefônico, banner informativo de Obra da Prefeitura
Foto: Antônio Rodrigues/PBH

Prefeitura investe 8 milhões de reais na reforma de mais de 100 centros de saúde

16/08/2018 | 14:52 | atualizado em 13/12/2019 | 11:28
Com o objetivo de melhorar as estruturas das unidades de saúde e garantir mais qualidade e conforto no atendimento à população, a Prefeitura de Belo Horizonte está reformando e realizando manutenções em 42 centros de saúde. Desde o ano passado, já foram reformadas 66 unidades. O investimento total é de R$ 8 milhões nesses trabalhos, realizados pelas Gerências de Infraestrutura Urbana das Regionais. Para identificar as condições físicas e estruturais de todos os centros e definir quais seriam reformados, foi realizado, em 2017, um diagnóstico com todas as informações.
 
Além dessas reformas, a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) realiza pequenos serviços de manutenção em todos os centros de saúde da cidade, conforme surgem as necessidades. São serviços como troca de lâmpadas, conserto de portas ou torneiras, por exemplo. 
 
As intervenções contemplam obras de manutenção elétrica, hidráulica, reformas nos telhados, tratamento de infiltração, serviços de marcenaria, podas, capina e pintura. O secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, ressalta que a Prefeitura vem trabalhando intensamente na manutenção da cidade. “São obras de pequeno e médio porte em toda a cidade que têm pouca visibilidade, mas que fazem diferença na comodidade e no conforto de servidores e pacientes que procuram atendimento nas unidades de saúde. Também estão sendo feitas intervenções para melhorar e adequar algumas unidades mais antigas às normas de acessibilidade”, explica Valadão.
 
O prédio do Centro de Saúde Vila Pinho que fica na região do Barreiro, por exemplo, foi construído há 25 anos. O gerente da unidade, Bruno Saldanha, conta que as intervenções foram do piso ao teto e chegaram à área externa. “Arrumaram toda a parte hidráulica e elétrica. Também foram solucionados os problemas de infiltrações e de iluminação precária. A equipe consertou o telhado, calhas e toldos, trocou fiações e tomadas e pintou todas as paredes internas e externas, além do muro”, afirma.
Já na região Nordeste, a usuária do Centro de Saúde Gentil Gomes, Diana Sena Borges, aprovou a ação da PBH. “O equipamento ficou mais bonito e acolhedor, mas é muito importante a cooperação de todos os usuários para a conservação da limpeza, que constitui responsabilidade de todos”, disse.
 
Na Pampulha, o Centro de Saúde Trevo foi um dos que passou por reformas. A moradora Sônia Maria Mendes conta que utiliza a unidade desde 2009, quando se mudou para a comunidade Dandara/Trevo. “No início, quando chegamos na comunidade Dandara, o atendimento não era cem por cento, mas com o passar do tempo, fomos criando vínculo entre a comunidade e o centro de saúde. Ainda tem alguns ajustes para se fazer, mas graças a Deus, o atendimento está excelente. Isso aqui é o nosso xodó”, conta.
 

Atendimento

Atualmente, Belo Horizonte conta com 152 centros de saúde, responsáveis por cerca de 30 mil atendimentos diariamente. O secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, ressalta que a administração está trabalhando para captar recursos para a construção de mais 80 novas sedes. “A Secretaria Municipal de Saúde tem como sua principal missão oferecer serviços de saúde de forma humanizada. Para que isso aconteça, além de um acolhimento adequado, é necessário que os centros de saúde ofereçam boas condições de funcionamento para que os usuários se sintam seguros e confortáveis", afirmou.
 

16/08/2018. Reforma 66 centros de saúde da cidade. Fotos: Antonio Rodrigues/PBH