Pular para o conteúdo principal

Ilustração de criança de maria chiquinha lendo livro à direita; aà esquerda, livro As Crianças e os Livros, com ilustração de uma garrafa transparente com folhas, um veado e uma menina lendo livro dentro.
Arte: PBH

Prefeitura distribui cartilha sobre leitura infantil

30/01/2018 | 14:46 | atualizado em 25/03/2019 | 11:27
A rede de bibliotecas públicas da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (PBH) oferece à cidade, por meio da Fundação Municipal de Cultura, várias atividades tanto na Biblioteca Pública Infantil Juvenil quanto em bibliotecas instaladas nos centros culturais em todas as regionais, assim como em museus. Uma de suas publicações, que chega agora à segunda edição, é a cartilha "As Crianças e os Livros".


A publicação surgiu como um canal de diálogo com as famílias, profissionais e agentes comunitários que lidam com crianças. A cartilha aborda a importância da leitura na infância, tanto para o desenvolvimento da linguagem e do repertório simbólico, quanto para o fortalecimento de vínculos afetivos familiares.


"Entendemos que a leitura de um livro com e para as crianças no ambiente familiar pode ser um momento de encontro, para falar das histórias lidas, para ver as ilustrações, para inventar brincadeiras com as palavras e, claro, para estar junto", explica a gerente de Coordenação de Bibliotecas e Promoção da Leitura da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Farias.


A gerente ressalta que a cartilha faz parte de um projeto maior de formação de leitores na infância. Atualmente, ela é o resultado de uma parceria da Fundação Municipal de Cultura com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e conta com o apoio do Itaú Social. Segundo ela, é um material simples em seu formato e linguagem e ousado em suas proposições. "Com um texto bastante acessível, a cartilha faz sugestões para que a leitura e as brincadeiras façam parte do cotidiano das famílias, criando brechas na rotina de trabalho e de estudos para ler, contar e ouvir histórias, brincar e, principalmente, escutar as crianças", explica a gerente.


A publicação traz também um guia de bibliotecas públicas, centros culturais e museus da cidade, para que as famílias circulem e se apropriem dos equipamentos culturais em Belo Horizonte. O objetivo é sensibilizar as famílias e profissionais que lidam com a infância para a importância da leitura, das brincadeiras e da escuta. "Sem a pretensão e a intenção de ensinar nada, é apenas um convite para mais narrativas e mais tempo com as crianças. Além do fortalecimento de vínculos afetivos entre crianças e adultos, as leituras e brincadeiras contribuem para o desenvolvimento da linguagem e do repertório simbólico", pontua Fabíola.



 
Distribuição

“As Crianças e os Livros" está sendo publicada, em formatos diferentes - no formato atual é segunda edição - com mais de 50 mil unidades distribuídas para adultos que têm filhos, cuidam ou trabalham com crianças. O material é distribuído, gratuitamente, em espaços de atendimento à infância, como bibliotecas, centros culturais, museus e centros de saúde. A rede de bibliotecas realiza também oficinas para tratar do tema, explorando as "dicas" oferecidas no material.

 
A comunidade tem recebido muito bem a publicação. "Com linguagem acessível e de fácil interpretação, a cartilha nos mostra o valor de se fazer presente na educação das crianças e participantes do seu universo e processo educativo", comemora Eleusa Veiga Andrade, conselheira municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e coordenadora do Grupo de Desenvolvimento Comunitário.


"A cartilha é importante porque, além de dialogar com as famílias, pauta o tema da primeira infância nas políticas públicas de Cultura. E a parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente é fundamental na valorização da cultura da infância”, finaliza Fabíola Farias.

 

Clique aqui para fazer o download da cartilha