Pular para o conteúdo principal

Vista aérea de Belo Horizonte
Foto: Divino Advíncula/PBH

Prefeitura de Belo Horizonte elabora documento para nova avaliação de imóveis

02/07/2019 | 14:43 | atualizado em 02/07/2019 | 14:47

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Fazenda, promoveu, no mês de junho, o simpósio “Modelagem de avaliação de imóveis: Crítica à nova metodologia proposta pela planta de valores”. O simpósio reuniu, em quatro encontros, representantes da Prefeitura de Belo Horizonte, da sociedade civil, das universidades e do mercado imobiliário, para discutir uma nova modelagem para as avaliações dos imóveis da capital. 



A referência para os debates foi o relatório “Metodologia usada na avaliação específica de apartamentos para a cidade de Belo Horizonte”, elaborado pela gerência da Planta de Valores Imobiliários da Prefeitura.



Claudia De Cesare, Exatora da Prefeitura de Porto Alegre, que enviou suas contribuições ao debate por escrito, afirmou: “Quero ainda salientar que fiquei fascinada pelo processo de legitimação técnica dos trabalhos por intermédio de simpósios por temas específicos: mais uma vez BH inova e lidera um processo qualificado e transparente de alteração de metodologia de avaliação de imóveis”.



De acordo com o gerente de Indicadores da Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão da Prefeitura, Rodrigo Nunes, um dos debatedores do simpósio, o resultado foi muito positivo. “É uma mudança de paradigma a Secretaria de Fazenda trazer para o debate uma metodologia que está desenvolvendo. Considero muito inovador essa possibilidade de diálogo, que permite entender o que foi feito e dar sugestões de melhorias à metodologia”, considerou.



O arquiteto e urbanista da gerência executiva de Habitação da Caixa Econômica Federal, Hamilton Pereira, ressaltou a importância da presença de outros órgãos na discussão da nova modelagem para Belo Horizonte.  “Podemos trocar muitas informações, as modelagens feitas pela Prefeitura têm um teor de prospecção, de investigação, que nem sempre é possível fazer na Caixa Econômica Federal. A troca de informações é fundamental entre as instituições e para toda a população”, afirmou.



A partir de agora, a Secretaria Municipal de Fazenda reunirá todas as contribuições e sugestões em um documento que, depois de concluído, estará disponível no Portal da Prefeitura. Essa é a etapa de validação teórica da modelagem. A Auditora de Tributos da Prefeitura de Belo Horizonte, Coordenadora do projeto “Nova metodologia de avaliação de imóveis em Belo Horizonte” e dos Simpósios, Ana Luiza Nabuco, explicou os próximos passos. “O Simpósio representa o compromisso com um debate amplo sobre a modelagem feita pela Planta de Valores. Na sequência, vamos sistematizar todas as contribuições e avaliar como incorporá-las à metodologia e, a partir daí, passamos para a etapa de validação empírica. No primeiro semestre do próximo ano teremos condições de implementar essa nova modelagem para os apartamentos da capital”, informou.

Últimas Notícias

Rapaz conversa com mulher, ambos sentados, com um computador ao meio, em imagem desfocada. À frente, com foco, carteira de trabaho. ​​​​​​​Sine oferta 70 vagas de emprego para segunda-feira, dia 26/8  

São 49 vagas que exigem experiência, 15 para pessoas com deficiência e experiência e 6 para pessoas com deficiência sem experiência. 

23/08/2019 | 18:55
Criança pula corda na Savassi, pessoas transitam ao fundo. BH é da Gente oferece ioga, shows musicais e contação de histórias no dia 25/8

Com o intuito de diminuir o estresse do dia a dia, o grupo Yoga no Asfalto vai ministrar uma sessão no coração da Savassi, no domingo. 

23/08/2019 | 00:10