Pular para o conteúdo principal

Josué Valadão falando à imprensa
Foto: Rodrigo Clemente/PBH

Prefeitura de Belo Horizonte decreta situação de emergência

20/03/2018 | 16:50 | atualizado em 11/12/2018 | 19:22

A Prefeitura de Belo Horizonte decretou situação de emergência, nesta terça-feira, 20/3, em virtude dos problemas ocorridos na cidade por conta das fortes chuvas registradas desde o fim de 2017. A informação foi dada pelo secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, após reunião com o prefeito Alexandre Kalil na sede da Prefeitura.
 

Com base no decreto, a Prefeitura irá apresentar à Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional um plano de ações emergenciais e pleitear recursos federais para realizar as intervenções.
 

Os detalhes sobre as medidas emergenciais a serem adotadas em Belo Horizonte serão conhecidos na formulação do plano de ação, o que ocorrerá nas próximas duas semanas. O montante necessário também será definido a partir da elaboração do plano.
 

“Fizemos uma avaliação do que aconteceu na cidade nos últimos cinco meses, quando tivemos severas questões de chuvas na cidade, que superaram as médias históricas. O prefeito já assinou um decreto que coloca a cidade em situação de emergência. Em função disso, vamos apresentar ao Ministério da Integração, nas próximas duas semanas, um plano de trabalho, pois existem recursos federais disponíveis para apoiar os municípios que estejam nessa situação de emergência”, afirmou Valadão.
 

De acordo com o secretário, o plano de ação envolverá diversas áreas. “Vamos trabalhar para resolver os problemas em todas as frentes: infraestrutura urbana, drenagem, recapeamento e operações tapa-buracos, entre outras”, explicou.
 

O secretário de Obras assinalou que existem prioridades de trabalho em toda a cidade. “A premissa do prefeito é a de que faremos o que estiver no plano de trabalho, tenhamos ou não os recursos. Mas vamos pleitear esses valores, pois é nosso direito legal. Já temos recursos de tapa-buraco para este ano na ordem de R$ 30 milhões, para a infraestrutura de pequeno porte no valor de R$ 12 milhões e R$ 40 milhões para o recapeamento das vias da cidade”, disse.
 

Além do prefeito e do secretário, participaram também da reunião representantes da Defesa Civil, da SLU, da Sudecap e da BHTrans.