Pular para o conteúdo principal

Cerca de vinte participantes sentados em cadeiras agrupadas em forma circular; ao fundo, um painel de vídeo.
Foto: Divulgação PBH

Prefeitura de Belo Horizonte abre Sala do Investidor Digital na Fumsoft

14/11/2018 | 19:58 | atualizado em 03/12/2018 | 13:43

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) e da Subsecretaria de Assuntos e Investimentos Estratégicos (SUAIE), abriu nesta quarta-feira, dia 14 de novembro, a Sala do Investidor Digital, na Fumsoft. A iniciativa é um desdobramento da Sala do Investidor com foco específico no atendimento de empresas de inovação, tecnologia da informação, startups e empresas interessadas em investir em centros de pesquisa e desenvolvimento na capital mineira.

 

Com objetivo facilitar a entrada do investimento na cidade, a Sala do Investidor tem profissionais para analisar e resolver questões burocráticas, como também facilitar as conexões entre os empresários. A iniciativa tem, ainda, o papel de promover Belo Horizonte nacional e internacionalmente como uma cidade aberta a novos investimentos com oportunidades em setores estratégicos, rica em talentos, com mercado promissor e eficiente, com qualidade de vida e educação de qualidade.

 

Belo Horizonte tem grande vocação para centros de P&D. A cidade é também uma das três principais e maiores comunidades de startups do Brasil. A Sala do Investidor Digital funciona na avenida Afonso Pena, 4.000, 3º andar, bairro Cruzeiro, na Fumsoft,instituição sem fins lucrativos que atua na indução do desenvolvimento da cadeia produtiva de tecnologia da informação (TI) em Minas Gerais.

 

Setor estratégico

A Sala do Investidor é dividida em setores estratégicos para o desenvolvimento econômico: biotecnologia, tecnologia da informação e comunicação, economia criativa, economia verde e moda. Nesses setores e também em outras áreas importantes para desenvolvimento econômico da cidade, a Prefeitura de Belo Horizonte atua proativamente na capitação de investimentos.

 

Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Beato ressalta que a Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) é um setor estratégico extremamente importante para o crescimento econômico e desenvolvimento de novos negócios. Em constante evolução, as TICs estão presentes em diversos segmentos como inovação, tecnologia, nanotecnologia, energia renovável, IoT (internet das coisas), entre outros.

 

Segundo Cláudio Beato, a capital mineira se destaca como referência nacional de TICs por possuir o ambiente perfeito para inovação tecnológica, no qual mais de três mil empresas estão instaladas, gerando mais de 19 mil empregos diretos no setor. De acordo com os últimos levantamentos, a comunidade de startups de Belo Horizonte, conhecida como San Pedro Valley, concentra 429 startups, oito aceleradoras, cinco incubadoras e 58 agências digitais.

 

Além disso, Belo Horizonte possui também universidades de renome internacional na formação de mão de obra altamente qualificada voltada para computação, tecnologia e engenharia. Cláudio Beato destacou também que a cidade tem um parque tecnológico, o BHtec, com mais 500 mil m² voltados para a instalação e aceleração de empresas de TIC. A capital mineira possui também o maior equipamento vertical de inovação do Brasil, o P7, com 25 andares de 600m².

 

O presidente da Fumsoft, Leonardo Fares, destacou a importância do fomento para atrair novas empresas para Belo Horizonte. Segundo ele, a Fumsoft, funciona como um shopping de ideias criativas e a Sala do Investidor Digital terá um papel de destaque para atração de novos empreendimentos para a capital mineira.

 

O evento reuniu também o presidente da entidade empresarial do setor de TI Assespro, Marcos Távora, o subsecretário de Trabalho e Emprego, Bruno Miranda, o diretor da Prodabel, Leonardo Roscoe, a gerente de Apoio ao Empreededorismo e coordenadora da Sala Mineira do Empreendedor da PBH, Anne Menezes, entre outras autoridades do setor da inovação e startups.