Pular para o conteúdo principal

Idosa de saia colorida, com leque na mão, dança para público sentado.
Foto: Débora Oliveira

Prefeitura celebra dez anos do Centro de Referência da Pessoa Idosa

10/06/2019 | 20:42 | atualizado em 11/06/2019 | 09:51

Junho é o mês de enfrentamento da violência contra a pessoa idosa e para marcar a data a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, realiza atividades de promoção de direitos e valorização desse público na cidade. Este mês, a Prefeitura também comemora o aniversário de dez anos do Centro de Referência da Pessoa Idosa. A programação completa está disponível no portal da Prefeitura.

 

A programação oficial do Junho Violeta, como é nacionalmente conhecido, tem início, em Belo Horizonte, com o seminário “Olhares sobre a Violência contra a Pessoa Idosa”, no dia 12, na sede da Prefeitura. A programação segue, no dia 13, com a exibição do filme Tapete Vermelho, no MIS Cine Santa Tereza, às 14h; apresentação de cenas do Grupo de Teatro Sementes, no Teatro Raul Belém Machado, às 19h; e a comemoração dos dez anos de inauguração do Centro de Referência da Pessoa Idosa, que acontece durante todo o dia.

 

Nos dias 24 e 26 de junho serão realizadas rodas de conversa com o tema Rede Longevidade. No dia 24, o encontro acontece na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, e no dia 26, no Centro de Referência da Pessoa Idosa.

 

A secretária municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Maíra Colares, destaca a atuação da Prefeitura no enfrentamento da violência contra a pessoa idosa e no fortalecimento e valorização dessa população em Belo Horizonte. “Nos últimos anos, a Prefeitura retomou obras paradas no Centro de Referência da Pessoa Idosa, revitalizando o espaço, que está mais acessível e aconchegante. Como consequência disso, tivemos aumento na utilização e na oferta do serviço. Além disso, fortalecemos o programa Maior Cuidado com o atendimento aos idosos em casa, de acordo com o grau de dependência de cada pessoa, e temos como direcionamento a prevenção da exclusão e do isolamento", explica.

 

Desde 2017, a Prefeitura ainda ampliou o repasse de recursos para as 24 Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) em 20%, para as vagas de maior dependência, e criou o Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas Famílias, voltado para pessoas que tiveram suas limitações agravadas por situações de violência, negligência ou abandono.

 

O subsecretário de Direito e Cidadania, Thiago Alves, explica que as atividades deste mês permitem a interlocução com diversos públicos e se destacam por permitir que os cidadãos reconheçam as diversas formas de violência que a população idosa está sujeita. “A violência contra as pessoas idosas se apresenta de várias formas. É importante que se tenham respostas rápidas e eficientes para se combater a violência física, mas também, quando se trata do enfrentamento à negligência e a omissão, a abordagem precisa ser capaz de conscientizar para essa situação, uma vez que são mais silenciosas”, afirma.

Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

Três garotos jogam futebol em quadra, durante o dia. Escolinhas de Esportes atendem 1.200 crianças e adolescentes

Mais de mil crianças e adolescentes de áreas de vulnerabilidade social frequentam programa da Prefeitura de Belo Horizonte.

14/06/2019 | 19:20
Homem palestra de pé para cerca e trinta pessoas, no auditório JK. Prefeitura e organizações da sociedade civil discutem políticas públicas em BH

Os avanços alcançados e os desafios a serem enfrentados na construção da cultura de parcerias em BH foram discutidos.

14/06/2019 | 17:00