Pular para o conteúdo principal

Imagem do prefeito Alexandre Kalil durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira, dia 5
Foto: Amira Hissa

"Voltamos à estaca zero", diz Kalil sobre restrição ao comércio

05/03/2021 | 20:04 | atualizado em 05/03/2021 | 20:16

A partir deste sábado, dia 6, às 14h, Belo Horizonte volta ao estágio inicial de funcionamento do comércio: apenas serviços essenciais poderão permanecer abertos. O decreto com as regras será publicado no Diário Oficial do Município. A medida foi anunciada nesta sexta-feira, dia 5, pelo prefeito Alexandre Kalil e tem como justificativa os dados que apontam a presença de três novas cepas (P1, P2 e 117) do Coronavírus em dois terços dos infectados da capital – o que significa contaminação mais rápida e com sintomas mais graves.

 

Outros dois fatores motivaram a decisão: crescimento de sete pontos percentuais na ocupação de leitos de UTI (houve um salto de 74,4% para 81% nos dois últimos boletins epidemiológicos divulgados pela Prefeitura de Belo Horizonte) e a infecção de oito crianças com idades entre 2 meses e 6 anos – quatro delas já internadas em hospitais e quatro aguardando para internação.

           

“Nós não estamos contaminando mais pais e avós. Agora estamos contaminando filhos e sobrinhos”, lamentou o prefeito. Até em razão desse novo padrão de contaminação, Alexandre Kalil anunciou que as escolas continuarão fechadas na capital por tempo indeterminado. Ele apresentou dados de São Paulo, cidade em que as aulas presenciais foram retomadas, que mostram a contaminação de 2 mil professoras, com a morte de 29 delas.

 

A Prefeitura de Belo Horizonte já contratou a realização de 1 mil exames pela Fiocruz para verificar o contágio pelas variantes do Coronavírus na capital. Ainda não há data definida para o término e divulgação do estudo.

 

O secretário de Saúde, Jackson Machado, reforçou a necessidade de a população manter o distanciamento social, o uso de máscaras e a higienização das mãos. “O perfil de contaminação mudou e essa foi uma das razões que nos levaram a sugerir que a cidade fosse novamente fechada. Pedimos a todos que se isolem em casa”, afirmou o secretário.

 

 

Vacinas

Sobre a participação de Belo Horizonte no consórcio de municípios de todo o Brasil para a compra de vacinas, o prefeito disse que essa união não terá resultados sem a aquisição dos insumos pelo Ministério da Saúde. “Não existe vacina sem passar pelo governo federal. Mas assinei, estou dentro (do consórcio). Não acredito (que o consórcio consiga comprar as vacinas), mas em todo caso, não vou ficar de fora”, afirmou Kalil.

 

Neste final de semana, a Prefeitura aplicará a 2ª dose da vacina contra Covid-19 em idosos de 86 a 88 anos residentes na capital. O insumo será aplicado das 8h às 15h, em Centros de Saúde específicos, em todas as regionais da cidade, em postos extras e em pontos de drive-thru.

 

As doses para todo o público-alvo estão garantidas e não é necessário chegar muito cedo aos postos. Os idosos devem levar o cartão de vacina que conste a 1ª dose, documento de identidade, CPF e comprovante de residência. A lista com os endereços está disponível no portal da Prefeitura.

 

A Belotur, a BHTrans e a Guarda Municipal estão apoiando a Secretaria Municipal de Saúde na estruturação e na operação dos três pontos de vacinação no modelo drive-thru, localizados nas regiões Centro-Sul, Oeste e Pampulha. O apoio vai desde a organização do trânsito; instalação de tendas; triagem dos idosos; operação do acesso de veículos e do fluxo de pessoas, em relação às entradas e às saídas.

 

Ao longo da próxima semana, a Prefeitura manterá pelo menos um posto em cada regional para fazer a imunização das pessoas deste público que por algum motivo não pôde comparecer no sábado, dia 6.

 

A Prefeitura reforça ainda que as medidas de prevenção devem ser mantidas. Todos devem estar de máscara e respeitar o distanciamento nas unidades. O ideal é que o idoso leve, no máximo, um acompanhante. A expectativa é que até 12 mil idosos residentes da capital, entre 86 e 88 anos, recebam a segunda dose. A vacinação deste sábado é exclusiva para este público.

 

Pessoas com 89 anos ou mais, por terem recebido a vacina da Astrazeneca, devem aguardar o período indicado pelo fabricante (3 meses) para receber a segunda dose em casa, assim como foi feito na primeira fase da imunização.


 

Confira quais atividades continuam autorizadas a funcionar

 

Fase de controle – permanecem abertos

Atividades autorizadas a funcionar nos termos do Decreto nº 17.328, de 8 de abril de 2020, e do Decreto nº 17.332, de 16 de abril de 2020.

Atividade

Faixa de horário de funcionamento

Padarias e lanchonetes (vedado o consumo no local)

5h às 22h

Comércio varejista de laticínios e frios

7h às 21h

Açougue e peixaria

7h às 21h

Hortifrutigranjeiros

7h às 21h

Minimercados, mercearias e armazéns

7h às 21h

Supermercados e hipermercados

7h às 22h

Artigos farmacêuticos

Sem restrição de horário

Artigos farmacêuticos, com manipulação de fórmula

Sem restrição de horário

Comércio varejista de artigos de óptica

Sem restrição de horário

Artigos médicos e ortopédicos

Sem restrição de horário

 

Tintas, solventes e materiais para pintura

7h às 21h

Material elétrico e hidráulico, vidros e ferragens

7h às 21h

Madeireira

7h às 21h

Material de construção em geral

7h às 21h

 

Combustíveis para veículos automotores

Sem restrição de horário

Peças e acessórios para veículos automotores

8h às 17h

Comércio varejista de gás liquefeito de petróleo (GLP)

Sem restrição de horário

Comércio atacadista da cadeia de atividades do comércio varejista da fase de controle

5h às 17h

Agências bancárias: instituições de crédito, seguro, capitalização, comércio e administração de valores imobiliários

Sem restrição de horário

Casas lotéricas

Sem restrição de horário

Agência de correio e telégrafo

Sem restrição de horário

Comércio de medicamentos, artigos e alimentos para animais de estimação

Sem restrição de horário

Atividades de serviços e serviços de uso coletivo, exceto os especificados no art. 2º do Decreto nº 17.328, de 8 de abril de 2020

Sem restrição de horário

Atividades industriais

Sem restrição de horário

Banca de jornal e revista

Sem restrição de horário

Serviços de alimentação, apenas para entrega em domicílio e retirada no local de alimentos prontos e embalados para consumo fora do estabelecimento, nos termos do art. 3º do Decreto nº 17.328, de 2020

Sem restrição de horário

Restaurantes, lanchonetes, bares e estabelecimentos congêneres no interior de hotéis, pousadas e similares, para atendimento exclusivo aos hóspedes, nos termos do art. 4º do Decreto nº 17.328, de 2020

Sem restrição de horário

Atividades autorizadas neste Anexo em funcionamento no interior de shopping centers, galerias de loja e centros de comércio

Deverão ser observados os horários de cada atividade


 

Algumas das atividades suspensas

  • Comércio de vestuário, calçado, relojoaria, papelaria, entre outros.

  • Bares e restaurantes (autorizado delivery e retirada no local)

  • Casas de shows e espetáculos de qualquer natureza;

  • Boates, danceterias, salões de dança;

  • Casas de festas e eventos;

  • Feiras, exposições, congressos e seminários;

  • Shoppings centers, centros de comércio e galerias de lojas;

  • Cinemas e teatros;

  • Clubes de serviço e de lazer;

  • Academia, centro de ginástica e estabelecimentos de condicionamento físico;

  • Clínicas de estética e salões de beleza;

  • Parques de diversão e parques temáticos;

  • Autorizações para eventos em propriedades e logradouros públicos;

  • Autorizações de feiras em propriedade;

  • Autorizações para atividades de circos e parques de diversões.

 

Também fica suspensa a realização de feiras organizadas pela Prefeitura, como a Feira de Artes, Artesanato e Produtores de Variedades de Belo Horizonte (Hippie), cuja portaria de retomada será revogada no Diário Oficial do Município. Ainda permanecem proibidas as realizações de festas em espaços comuns de condomínios residenciais ou corporativos.

 

Todos os estabelecimentos poderão realizar suas vendas nas modalidades delivery e, para aqueles que possuem estacionamento internalizado (sem ser na rua), disponibilizar a opção drive-thru para que clientes retirem a mercadoria sem sair do veículo. Para bares, restaurantes e similares, as opções são delivery e retirada, sem consumo no local.

 

Estão suspensas a visitação aos parques públicos, inclusive o Zoológico e Parque Municipal Américo Renné Giannetti.

 

O fechamento das atividades econômicas é decorrente do aumento de casos de Covid-19 na cidade e tem como intuito diminuir o fluxo de pessoas nas ruas, em especial em momentos de lazer e sem uso de máscara. Na falta de uma ampla vacinação, medidas de isolamento social, com redução da circulação e contato de pessoas, tem se mostrado mais eficazes para conter a pandemia e preservar vidas. Não há nesse processo qualquer caráter punitivo ou de culpabilidade aos estabelecimentos.

 

Todas as medidas implementadas pela Prefeitura estão baseadas em critérios científicos e priorizam a vida. O resultado é que Belo Horizonte tem conseguido registrar a menor taxa de mortalidade entre as cidades com mais de 1 milhão de habitantes do Brasil. A informação pode ser conferida no site do Ministério da Saúde, neste link.