Pular para o conteúdo principal

Prefeitura anuncia início das obras de restauro na Igreja São Francisco de Assis

11/06/2018 | 18:45 | atualizado em 11/12/2018 | 20:39

Durante entrevista coletiva, concedida à imprensa nesta segunda, dia 11, o prefeito Alexandre Kalil assinou, junto com o Superintendente da Sudecap, Henrique Castilho, a ordem de serviços que dá início às obras de restauro na Igreja São Francisco de Assis. O orçamento previsto é de R$ 1.075.664,46, originados do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas. O prazo para a execução do trabalho é de um ano, período em que a Igrejinha ficará fechada.
 

“Esse é um ato alegre e simbólico de assinatura de uma ordem de serviço que é um primeiro passo para um trabalho enorme que está sendo feito com a intenção de preservar e valorizar a Pampulha, hoje reconhecida como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco”, afirmou o prefeito.
 

Conhecida como “Igrejinha da Pampulha”, a obra de Oscar Niemeyer, cartão postal da cidade, terá garantida a integridade das suas estruturas. As obras de restauro fazem parte dos compromissos assumidos com a Unesco, após reconhecimento do Conjunto Moderno da Pampulha como Patrimônio Cultural da Humanidade. Durante a coletiva, o secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, enfatizou os avanços no cumprimento da Matriz de Responsabilidades, acordada com a Unesco.
 

“Estamos atualizados nas tarefas que nos comprometemos em realizar. Algumas delas exigem negociações, definição de plano de obra, captação de recursos, mas o conjunto que nos comprometemos em realizar está sendo encaminhado”, comenta o secretário Juca Ferreira que esteve, na manhã de hoje, em visita guiada à Igrejinha, acomapanhado da presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa.
 

Também estiveram presentes o presidente da Fundação Municipal de Cultura, Romulo Avelar, o diretor de obras da Sudecap, Adriano Morato, o representante da Construtora Tecnibrás, Henrique Aidar, arquiteto do Iphan, Ulisses Lins, e o Arquiteto da Arquidiocese de Belo Horizonte, Hebert Jerson Soares Júnior.
 

A licitação para as obras foi homologada no DOM em 3 de maio, e a Construtora Tecnibrás Ltda foi a licitante vencedora do certame. Devido à importância do bem cultural e à urgência na execução dos serviços listados, o projeto de restauro foi selecionado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o IPHAN, para inclusão no Programa PAC Cidades.
 

A obra tem orçamento previsto de R$ 1.075.664,46 e duração programada de um ano. Ao longo deste período, a igreja permanecerá fechada para visitação e realização de eventos. “O projeto de restauração foi muito bem estudado. Estamos lidando com muita seriedade com esse processo. Temos uma grande preocupação com o restauro de tudo o que existe na Igreja”, conta o superintendente da Sudecap, Henrique Castilho.
 

Além da Igrejinha, também o Museu de Arte da Pampulha será recuperado, com obras previstas para 2019. “As obras estão inseridas em uma estratégica mais ampla em relação a Pampulha. Estamos seguros de Belo Horizonte possui um bem cultural e de lazer precioso, não explorado em sua potencialidade e que precisa ser gerido segundo um modelo articulado e moderno”, completa Ferreira.

 

 

Prefeitura anuncia início das obras de restauro da Igreja São Francisco de Assis

Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

multidão em bloco nas ruas de belo horizonte Durante o Carnaval, Prefeitura intensifica campanha contra a importunação sexual

A proposta é levar aos diversos espaços públicos as ações educativas do Grupo Contra o Assédio Sexual a Mulheres no Transporte Coletivo.

21/02/2019 | 21:11
Cerca de dez servidores trabalhando em meio às obras e construções. Vilas São Tomaz e Aeroporto passam por transformação após retomada de obras

As obras do Programa Vila Viva nas vilas São Tomaz e Aeroporto, localizadas na região Norte da Capital, foram retomadas pela Urbel

20/02/2019 | 16:33