Pular para o conteúdo principal

Palestrantes estão vestidos de forma lúdica para realizarem a conferência com os jovens
Foto: Andréa Moreira

Pré-Conferência na Pampulha mobiliza mais de 200 jovens

04/10/2018 | 17:52 | atualizado em 21/03/2019 | 15:57

Mais de 200 jovens, crianças e adolescentes participaram, no último dia 25/9, da Pré-Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente na regional Pampulha. No encontro, os participantes apresentaram propostas de políticas públicas que serão encaminhadas para a 9ª Conferência Municipal, a ser realizada no final de novembro deste ano. Também foram eleitos os 15 delegados titulares adultos e 10 suplentes, os 15 titulares adolescentes e seis suplentes e os cinco delegados titulares crianças para representar a Pampulha na etapa municipal.


Além dos debates, a pré-conferência contou com apresentações culturais e artísticas. O público foi recebido ao som de saxofone pelo instrumentista Yuri Jonathan, do programa Escola Integrada da Escola Municipal Professora Alice Nacif. Os MC’s Paulo e Warley do grupo de hip-hop do CRAS Confisco apresentaram músicas que falam da luta contra o preconceito. Para conscientizar os participantes, a esquete teatral “A mecânica” com o grupo MOBS da Prefeitura de Belo Horizonte explicou a importância da discussão dos cinco eixos temáticos que norteiam a 9ª Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

 

Pré-Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente


O grupo de percussão do projeto Arte da Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, encerrou o evento ao som de tambores, pandeiros e tamborins. Mereceram destaque os mestres de cerimônia do evento: Sandro de Sousa, do Arte da Saúde, e Anyelli Kamilly Resende Santos, 13 anos, participante do Verena, projeto sem fins lucrativos que tem como objetivo a promoção dos direitos das crianças e adolescentes.


Representante do projeto Verena e estudante da Escola Municipal Professora Alice Nacif, na região da Pampulha, Luan Vitor da Silva Maia, 10 anos, participou pela primeira vez de uma pré-conferência. “É importante participar para revelar nossos direitos e fazer da minha escola um lugar melhor de se conviver”, considerou.

 

Luan Vitor da Silva Maia, representante do projeto Verena e estudante da Escola Municipal Professora Alice Nacif
Luan Vitor da Silva Maia, representante do projeto Verena e estudante da Escola Municipal Professora Alice Nacif.


Também estudante da Escola Municipal Professora Alice Nacif, Paloma Kethellen Viana da Costa Marcelino, 11 anos, avaliou como positiva a sua primeira experiência em uma pré-conferência. “Acho importante porque agora as crianças e os adolescentes podem lutar por seus direitos”, definiu. A representante do projeto Verena, Karla Emanuelly Delamar Salaberg, 9 anos, gostou de participar: “É importante ouvir as crianças porque elas são o futuro deste país. Participei do eixo que discutiu sobre violência. Entendi que se alguém está sofrendo bullying, nós não podemos apoiar quem pratica isso”, disse.


A mesa de abertura foi composta pelo presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Marcelo Moreira; a diretora de Políticas para Crianças e Adolescentes da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Haydée Frota; a coordenadora de Atendimento Regional Pampulha, Neusa Fonseca; o estudante Luan Vitor da Silva Maia, representante do projeto Verena, e a conselheira tutelar na Pampulha, Maria Elisa Abreu Moraes.


Envolvimento intersetorial


A 9ª conferência e as pré-conferências regionais são realizadas pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte (CMDCA-BH) em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Diretoria de Políticas para a Criança e o Adolescente da SMASAC. A etapa regional foi antecedida pela realização de Conferências Livres. Na Pampulha, foram realizadas 12 Conferências Livres com a participação de crianças e adolescentes de diferentes territórios da região.


Além do envolvimento entre as políticas públicas de Assistência Social, Saúde, Educação e gabinete da Coordenadoria Regional Pampulha, muitos parceiros colaboraram para a realização da pré-conferência, como o projeto Verena, a Superintendência Regional de Ensino Metropolitana C, a ADRA Brasil, o Projeto Arte da Saúde e o Conselho Tutelar Pampulha, entre outros.


“A pré-conferência da Pampulha foi um sucesso. É importante destacar que os parceiros envolvidos garantiram um resultado efetivo: participação ativa dos jovens, propostas conscientes e um clima caloroso que fez dessa pré-conferência um importante momento de exercício de cidadania para nossas crianças e adolescentes”, afirmou a coordenadora de Atendimento Regional Pampulha, Neusa Fonseca.

 

Pré-Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente