Pular para o conteúdo principal

Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte
Foto: Arte PBH

Pesquisa avalia impacto da Covid-19 nos setores do Turismo e da Economia

22/04/2020 | 17:57 | atualizado em 22/04/2020 | 18:17


Em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo e a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, a Belotur elaborou um questionário para avaliar os impactos da pandemia da Covid-19 nos setores da Economia Criativa e do Turismo de Belo Horizonte e de outras cidades do Estado.

A proposta é desenhar um diagnóstico inicial da situação enfrentada pelo setor turístico, traçando um prognóstico previsível, a partir do impacto gerado pelas medidas de distanciamento. Questões referentes a fluxo, faturamento e emprego nas empresas são respondidas por responsáveis pelos setores do Turismo e da Economia Criativa (Audiovisual, Atividades artísticas, Arquitetura, Conhecimento, Design, Editoração, Moda, Móveis, Música, Patrimônio Cultural, Publicidade e Software).

A pesquisa, que foi elaborada a partir de outro levantamento  aplicado em São Paulo e compartilhado com a Rede Brasileira de Observatórios do Turismo, tem abrangência nacional e está sendo realizada de forma articulada. O questionário direcionado ao trade turístico, incluindo Gastronomia, reúne 21 questões a respeito da área de atuação da empresa ou profissional, o porte da empresa e como a pandemia afetou o fluxo de caixa, considerando o balanço financeiro e as projeções de faturamento até maio. O documento também avalia se houve alterações no preço do serviço ou produto ofertado, demissões e expectativa dos profissionais para o período pós-pandemia.

O impacto da Covid-19  se estende a diversos setores econômicos, reduzindo a demanda, gerando incertezas acerca do futuro e ocasionando dificuldades para o funcionamento e manutenção de estabelecimentos econômicos. Nesse contexto, os segmentos da economia criativa são amplamente afetados, pois são caracterizados, em sua maioria, pela prestação de serviços ou produtos tidos como não essenciais. Além disso, existe a necessidade de consumo fora de casa para alguns segmentos, situação que se encontra impossibilitada devido ao isolamento social.

“Por se tratar de segmentos com alta especificidade e singularidade nos funcionamentos e processos econômicos, é necessário conhecer a real e atual situação para gerar informações acerca do impacto, de forma mais acurada e singular. Foi pensando nisso que elaboramos o questionário para coletar dados sobre esse contexto”, comenta Gilberto Castro, presidente da Belotur.

Marcos Boffa, diretor de Políticas de Turismo e Inovação da Belotur, reitera a importância do trabalho em conjunto entre as esferas públicas para a recuperação do setor. “Antes de qualquer coisa, vale ressaltar a importância do trabalho em conjunto entre o Município e o Estado para, a partir de dados coletados cientificamente, obter subsídios para ações de recuperação do setor do Turismo e da Economia Criativa. Convidamos toda a cadeia produtiva do Turismo a se engajar nessa sondagem, para que possamos, juntos, traçar soluções e sairmos mais fortes ao fim dessa pandemia”, diz Boffa.

A sondagem para o setores do Turismo poderá ser acessada até 27 de abril neste link.

 

Impactos locais

Em uma ação mais regionalizada, a mesma sondagem vai avaliar os impactos do isolamento social em setores da Economia Criativa em Minas Gerais. “Para avaliação de alternativas e encaminhamentos a serem propostos para retomada do desenvolvimento econômico de Belo Horizonte, é fundamental a pesquisa como ferramenta qualificada. O setor tem peculiaridades e depende eminentemente de serviços, que, em si, já têm características de intangibilidade, temporalidade, indivisibilidade e interação, todas essas com grande impacto pela Covid-19”, afirma Cristiane Serpa, subsecretária de Assuntos e Investimentos Estratégicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Belo Horizonte.

A partir da compilação dos dados, a pesquisa pretende interpretar as perspectivas de continuidade dos negócios com base na percepção dos empreendedores. O questionário está disponível para os setores da Economia Criativa nesta página. O público deve responder a 25 perguntas que, além de abordarem aspectos da situação fiscal, avaliam a relação de empreendedores com parceiros, prestadores de serviços e outros.

Os resultados da pesquisa dependem, em grande medida, da adesão do público. Após a compilação das respostas recebidas, serão elaborados diversos relatórios com comparativos entre estados e para os diversos setores do Turismo e da Economia Criativa e da Gastronomia. Dessa forma, a expectativa dos Observatórios é que seja possível entender o atual cenário, possibilitando o desenvolvimento de políticas públicas mais adequadas. A partir de então, será elaborada uma segunda rodada de sondagem para compreender a evolução da percepção do mercado a respeito das ações que serão desenvolvidas.

 


Últimas Notícias

Realização do evento cultura Sound System Circuito em Casa reúne 20 atrações culturais em uma semana

O Circuito encerra a sua programação de julho e já inicia a de agosto com 20 diferentes atrações.

27/07/2020 | 17:32
Informações sobre a Covid-19 Mais de 3,5 mil pessoas são abordadas desde a lei que obriga o uso de máscaras

Entre os cidadãos abordados, 1.606 estavam devidamente equipados e outros 1.925 estavam em desacordo com a legislação.

21/07/2020 | 14:48