Pular para o conteúdo principal

Predio do Programa Vila Viva no aglomerado Santa Lúcia, durante o dia.
Foto: Divulgação PBH

PBH vai entregar mais vinte unidades habitacionais no Aglomerado Santa Lúcia

22/01/2019 | 15:29 | atualizado em 22/01/2019 | 15:42
A Prefeitura vai entregar mais vinte unidades habitacionais do Programa Vila Viva no aglomerado Santa Lúcia, na região Centro-Sul da capital. As obras já estão concluídas e, para que as famílias possam se adaptar da melhor forma possível à vida em apartamentos, as ações do trabalho social realizadas, pela Urbel, com os beneficiados, por meio dos processos de Pré e Pós-Morar, encontram-se em andamento. Os futuros moradores passaram por todo o processo de Pré-Morar e, ainda este mês, farão as vistorias nos imóveis e receberão as chaves.
 
Esses processos fazem parte do trabalho social, realizado pelos técnicos da Urbel, com as famílias que serão reassentadas nos apartamentos construídos por programas habitacionais no município. O objetivo é preparar os moradores para a mudança, o gerenciamento e a sustentabilidade do condomínio, além de apoiá-los na adaptação às novas moradias. Para isso um conjunto de atividades são desenvolvidas antes e após a mudança.

Analista social da Urbel, Márcia Magrille explica que o Pré-Morar é um acompanhamento contínuo e fundamental para a adaptação à nova forma de vida em sistema condominial das famílias. “Durante o Pré-Morar, realizamos diversas reuniões para discutir questões importantes como a convenção do condomínio, o regimento interno, a administração do conjunto, noções de economia doméstica, cuidados com os resíduos e o meio ambiente, e o convívio harmônico entre as famílias. Essas e outras ações têm o objetivo de orientar e propor a mudança de hábitos para uma boa convivência em condomínio. E o trabalho posterior, denominado Pós-Morar, ainda virá para reforçar e ampliar esse aprendizado”, disse.

As diversas reuniões e ações de Pré-Morar abrangem temas como características estruturais dos conjuntos, convivência e boas relações de vizinhança, elaboração da convenção de condomínio e do regimento interno, escolha das unidades habitacionais pelas famílias, orientações sobre o uso racional da água, energia elétrica e coleta de lixo, além da escolha do síndico. Após a articulação com a Cemig e a Copasa para prestação de serviços, são agendadas as vistorias para a entrega das chaves e a mudança das famílias.

Já o Pós-Morar é iniciado quando os moradores estão residindo nos novos apartamentos. Ele é constituído de diversas reuniões e atividades que têm a convivência e as boas relações como tema central. Além disso, dá ênfase à administração, direitos e deveres (pagamento de taxas de condomínio, utilização dos espaços comuns, manutenção do conjunto e dos apartamentos, uso de som) e promove campanhas como a de educação socioambiental com adultos e crianças.
 
A recepcionista Raquel Moreira, o marido e o filho viviam em um local que se transformará em um parque ecológico e ela agora está ansiosa para receber as chaves do apartamento e iniciar uma nova fase com a família. “Achei a obra bem-feita e gostei bastante do apartamento, que é muito bem localizado. Apesar de ser uma novidade, eu participei de todas as reuniões e a equipe da Urbel explicou tudo para a gente. Agora estou preparada. Na hora que estiver tudo ok, mudo na hora”, relatou.

O caso da técnica em enfermagem Tatiane Gomes não é muito diferente. Assim como seus vizinhos, ela teve que sair da vila São Bento porque estavam em uma área de risco. “O bom é que esse apartamento me atende demais e eu gostei muito de poder ficar na mesma região, o que facilita meu deslocamento para o trabalho e a relação com a comunidade. E, nesse tempo que ficamos esperando, nos ensinaram muitas coisas sobre um residencial. Isso vai ajudar muito na nossa convivência uns com os outros”, avaliou.

As vinte unidades habitacionais que serão entregues fazem parte do bloco 3 do Conjunto Íris, localizado na rua João Evangelista Pinheiro, na área residencial de reassentamento Santa Lúcia. Os apartamentos, que foram escolhidos pelos próprios moradores, possuem dois quartos, sala, cozinha, área de serviço, varanda e banheiro, e contam ainda com vagas de estacionamento. Das 588 unidades habitacionais previstas pelo Programa Vila Viva no aglomerado, 488 estão concluídas, sendo que 438 famílias já foram reassentadas.
 
 

22/01/2019. Moradores do aglomerado Santa Lúcia se preparam para receber chaves dos novos apartamentos. Fotos: Divulgação/PBH

Últimas Notícias

Vista aérea do Parque Juscelino Kubistchek, durante o dia. Parque Juscelino Kubistchek vai receber obras para maior conforto dos visitantes
Mais conhecido como Praça JK, o parque terá sua quadra de futebol de areia, muito procurada pelas comunidades, completamente reformada. 
14/08/2019 | 21:09
Mais de trinta pessoas passeando no BH é da Gente - Savassi, durante o dia. Shows de jazz, bossa e samba são atrações do BH é da Gente de domingo, dia 18/8

BH é da Gente tem ‘boliche ecológico’, ação contra Leishmaniose e shows de jazz, bossa e samba, neste domingo, dia 18/8.

14/08/2019 | 21:02