Pular para o conteúdo principal

PBH prorroga prazo de inscrições para o 5º Prêmio Mestres da Cultura Popular
Foto: Ricardo Laf

PBH prorroga prazo de inscrições para o 5º Prêmio Mestres da Cultura Popular

criado em 16/11/2021 - atualizado em 16/11/2021 | 15:28

O prazo de inscrições para a 5ª edição do Prêmio Mestres da Cultura Popular de Belo Horizonte foi prorrogado para 30 de novembro. Promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, a iniciativa tem o objetivo de reconhecer, valorizar e divulgar a atuação dos mestres e mestras da cultura popular, responsáveis pela transmissão e perpetuação de saberes, celebrações e formas de expressão que compõem o patrimônio cultural imaterial da nossa cidade. Assim como na última edição, serão premiados 25 mestres e mestras, sendo que cada um receberá um prêmio de R$ 15 mil e certificado alusivo ao título de “Mestre da Cultura Popular de Belo Horizonte”.  

As inscrições são gratuitas. Os interessados devem encaminhar suas inscrições pelos Correios para o endereço da Diretoria de Patrimônio Cultural e Arquivo Público – DPCA, da Fundação Municipal de Cultura (rua Professor Estevão Pinto, 601, Bairro Serra, CEP 30220-060, Belo Horizonte - MG), contendo toda a documentação solicitada pelo edital, que está disponível na íntegra no Portal da Prefeitura – pbh.gov.br/mestresdaculturapopular

Para se candidatar ao prêmio, o mestre ou mestra deve ter idade igual ou superior a 50 anos, ser atuante em Belo Horizonte há pelo menos 10 anos e possuir o reconhecimento de sua comunidade. Entende-se por mestre e mestra da cultura popular a pessoa física detentora de saberes da cultura popular, que tenha notório conhecimento, longa permanência na atividade e que seja reconhecida, por sua própria comunidade, como referência na transmissão de saberes, celebrações e/ou formas de expressões da tradição popular.  

São exemplos de áreas de atuação dos mestres e mestras: artes da cura, medicina popular; manejo, plantio e coleta de recursos naturais; culinária tradicional; jogos e brincadeiras; contação de histórias e outras narrativas orais; poesia e literatura popular; músicas, cantos e danças; rituais, festejos e celebrações; artes e artesanato; ofícios, saberes, técnicas ou “modos de fazer”. 

A seleção avalia o tempo de atuação do mestre ou mestra na prática cultural à qual representa; sua contribuição para a formação de aprendizes e/ou para a continuidade da prática cultural; a importância da prática cultural transmitida pelo candidato para a conformação da identidade, dos valores e sentimentos de pertencimento de uma determinada comunidade ou grupo social; e, por fim, a situação de risco (extinção) da prática cultural transmitida pelo mestre ou mestra. É vedada a participação de ganhadores do prêmio em suas edições anteriores. 

O processo de habilitação e seleção será realizado por uma comissão composta por seis membros e seus respectivos suplentes. Serão três representantes da Secretaria Municipal de Cultura e/ou da Fundação Municipal de Cultura e três representantes da sociedade civil, de reputação ilibada, de reconhecido prestígio e notório saber no campo do Patrimônio Cultural e das culturas populares e tradicionais que serão convidados pela Secretaria Municipal de Cultura.