Pular para o conteúdo principal

Mais de trinta estudantes, acompanhados de cerca de dez adultos, com flores laranjas de papel na mão, posam para foto.
Foto: Andrea Moreira/PBH

PBH promove ações para enfrentamento da violência sexual na Pampulha

24/05/2019 | 20:16 | atualizado em 27/05/2019 | 10:02

A data de 18 de maio é referência mundial para o Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Instituído pela Lei 11.113, de 6 de abril de 2018, o Maio Laranja concentra estratégias e ações integradas para o enfrentamento da violência e exploração sexual infantil no Município.

 

Com o objetivo de dar visibilidade para as ações de sensibilização e responsabilização, 36 estudantes da Escola Municipal Maria de Magalhães Pinto estiveram, na manhã da sexta-feira, dia 24 de maio, na Estação do MOVE Pampulha, sensibilizando as pessoas sobre o tema com a entrega de informativos e flores, símbolos da campanha.

 

A estudante Ana Luiza Valentim, de 9 anos, entendeu a seriedade da campanha. “É importante falar sobre isso para não acontecer mais. E se ocorrer, a pessoa tem que ligar e denunciar.” A amiga Raphaela Cristina Silva, nove anos, concorda. “Tem gente que fica com medo de falar com os pais e não conta o que aconteceu. Mas é importante denunciar”, afirma.

 

Aos nove anos, Maria Eduarda Fernandes estava bem consciente de sua participação. “Você alerta as pessoas que essa coisa existe e é perigosa para nós, crianças e adolescentes”, disse. “É importante falar sobre isso para as pessoas tomarem cuidado com as crianças e não deixarem que elas fiquem na rua sozinhas”, observou a estudante Yasmmin Rianna.

 

 

Repercussão positiva 

A presença dos estudantes na Estação MOVE Pampulha em um horário de pico contribuiu para sensibilizar os diversos públicos sobre os canais de denúncia das violações de direitos das crianças e adolescentes. O vendedor Wilton Horta não conhecia a campanha e achou importante a divulgação. “A violência sexual existe e muita gente sofre com isso. Tem que divulgar e denunciar”, destacou.

 

 “É importante abordar esse assunto. Temos que ter todo cuidado com as crianças e protegê-las”, considerou o funcionário de um dos quiosques de venda de lanches na Estação, Gabriel Neiva.  O vendedor Adriano Mari também aprovou. “É importante para conscientizar as pessoas.”

 

Para a coordenadora de Atendimento Regional Pampulha, Neusa Fonseca, o resultado foi positivo. “É responsabilidade de todos nós cuidar e proteger nossas crianças e adolescentes para evitar a violação de seus direitos, promovendo seu desenvolvimento saudável. Esta ação foi o resultado de um trabalho intersetorial que amplia o alcance das políticas públicas no Município”, assinalou.


Últimas Notícias

Fachada do Hospital Metropolitano Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro promove segunda edição de caminhada

O evento vai reunir trabalhadores, familiares e a comunidade do Barreiro, e tem como mote a sensibilização contra o sedentarismo. 

11/12/2019 | 18:04
mapa Operação de trânsito e transportes para Duelo de MCS, na Praça da Estação

A Prefeitura realiza operação de trânsito e transporte para o Duelo Nacional de MCs, com público previsto de 20 mil pessoas.

11/12/2019 | 16:00