Pular para o conteúdo principal

Prefeitura de Belo Horizonte oferta mais de 800 teleconsultas em uma semana
Foto: Divulgação SMSA/PBH

PBH oferta mais de 800 teleconsultas em uma semana

criado em 01/07/2022 - atualizado em 01/07/2022 | 15:39

Desde o dia 22 de junho, quando o serviço de teleconsulta foi reativado na capital, já foram disponibilizadas pela Prefeitura de Belo Horizonte 860 vagas para agendamento. Desse quantitativo, 690 consultas foram ofertadas para adultos e outras 170 para o público infantil.

Apesar da estratégia para ampliar o acesso da população ao atendimento médico, no período de pouco mais de uma semana de retomada foi identificada uma alta taxa de abstenção: 51% das marcações para adultos e 43% das consultas pediátricas.

“O alto índice de abstenção prejudica as pessoas que estão precisando de atendimento. Quando o usuário agenda a teleconsulta e não comparece ou realiza mais de um agendamento no dia, esta vaga é perdida, não sendo possível reagendar o mesmo horário para outra pessoa”, explica o gerente da Rede Ambulatorial Especializada da Secretaria Municipal de Saúde, Mateus Figueiredo.

O município tem implantado ações para melhorar e agilizar a assistência à saúde da população, mas é imprescindível que os usuários compareçam aos atendimentos agendados.

Todos os moradores de Belo Horizonte, a partir de um ano de idade e cadastrados em Centros de Saúde na capital, têm acesso ao teleatendimento. Caso o cidadão não seja cadastrado, ele deve procurar a unidade de referência para realizar a inscrição. Os endereços estão disponíveis no Portal da Prefeitura. O serviço é uma parceria da Secretaria Municipal de Saúde com a Unimed-BH.

Agendamento

Para a marcação, o cidadão acessa o Portal da Prefeitura e se cadastra para uma Consulta On-line Síndrome Gripal. Após confirmar o cadastro no SUS-BH, o paciente entra em uma tela para escolha da data e horário da teleconsulta, dentro da disponibilidade. No dia e hora agendados, o usuário entrará novamente no sistema com seus dados cadastrais (CPF e data de nascimento) e terá acesso à consulta por vídeo.

De acordo com o diagnóstico, ele poderá receber orientações de isolamento domiciliar e receita de medicamento que seguirá escaneada no e-mail de cadastro informado. Com a impressão da receita, o paciente poderá buscar a medicação no Centro de Saúde de sua área de abrangência.

Para garantir a assistência aos usuários mesmo após as consultas, todas as crianças atendidas recebem, pelo menos, uma ligação 24 horas após o teleatendimento para o monitoramento da situação. Já os adultos com síndrome gripal e com critérios de risco recebem o contato da equipe médica em até 48 horas após o atendimento. Vale reforçar que ambos os públicos seguirão em telemonitoramento, a depender da evolução clínica.