Pular para o conteúdo principal

Agente de saúde sentado em cadeira, ao lado de uma mãe, também sentada, com uma criança no colo

PBH intensifica vacinação contra sarampo e pólio em crianças com doses em atraso

24/07/2018 | 18:35 | atualizado em 05/11/2018 | 09:55

Para intensificar a vacinação contra sarampo e pólio em crianças de um a quatro anos com doses em atraso, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) iniciou esta semana uma ação de busca ativa, por meio do sistema eletrônico de registro de vacinas. A investigação da situação vacinal é feita por 46 enfermeiros que aplicam as vacinas em crianças cujas doses estão em atraso. Os enfermeiros, acompanhados de agentes comunitários de saúde, vão de casa em casa aplicar as vacinas em crianças com este perfil.
 

Outra estratégia adotada pela PBH é contatar por telefone pais e responsáveis para levarem as crianças que estão com as vacina em atraso aos centros de saúde. Ao todo, cerca de 4.500 crianças serão beneficiadas com esta ação. Em Belo Horizonte, desde 1997, não há confirmação de casos de sarampo adquiridos no município. As vacinas ficam disponíveis durante todo o ano nos 152 centros de saúde da capital.
 

Diretora de promoção à saúde e vigilância epidemiológica da SMSA, Lúcia Paixão explica que a ação tem como propósito evitar que essas doenças voltem a ocorrer no município. “Estamos executando essa ação no público mais vulnerável que de alguma forma não está recebendo essas vacinas. Não podemos ficar parados, diante da possibilidade da reintrodução dessas doenças”, afirmou.
 

Na manhã dessa segunda-feira, dia 23, a busca ativa levou a equipe do Centro de Saúde Vila Imperial, na regional Oeste, até a residência da Adriana de Souza, mãe da pequena Maria Alice de Souza, de dois anos de idade. A menina estava com duas doses em atraso e recebeu, em casa, as vacinas. A mãe tem uma doença crônica e encontra muitas dificuldades em sair de casa. “Esta iniciativa foi muito boa. Agora estou mais tranquila, já que a minha filha está protegida”, disse.