Pular para o conteúdo principal

Arte feita pela Prefeitura
Foto: Arte/PBH

PBH inicia intervenções para área de escape no Anel Rodoviário

criado em 05/10/2021 - atualizado em 05/10/2021 | 18:07

A Prefeitura de Belo Horizonte inicia nesta quarta-feira, dia 6, as intervenções para a construção da área de escape no Anel Rodoviário de Belo Horizonte, altura do km 541, pista sentido Vitória. O local também é conhecido como “descida do Betânia”, em um trecho de cerca de 400 metros entre a BR-040 e o trevo do Betânia, a poucos metros do acesso ao Buritis. 

Como o Anel Rodoviário é área de domínio da União, foi necessária uma autorização do Governo Federal para que a Prefeitura pudesse executar os trabalhos, que se iniciam nesta quarta-feira com a limpeza da camada vegetal para preparação do terreno. 

Além da Prefeitura de Belo Horizonte, responsável pela execução e custos da obra, estão envolvidos a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a Via 040 (concessionária que administra o trecho) em atividades de fiscalização, autorizações e aprovações. 

Trânsito 

Sinalização será implantada durante as intervenções na região e, na necessidade de interdições de faixas no Anel Rodoviário, conforme o andamento da obra, elas serão realizadas fora dos horários de pico, entre 9h e 15h. 

Área de escape

O Anel Rodoviário é uma via de tráfego intenso, com fluxo de motos, carros e caminhões. Em setembro de 2017, a Prefeitura de Belo Horizonte entrou com uma ação civil pública reivindicando a administração do Anel Rodoviário, entretanto ,a Justiça Federal negou o pedido. “Apesar de ser uma área da União, a atual administração municipal tem uma grande preocupação com o Anel Rodoviário, porque hoje é uma via que faz parte da vida de muitas pessoas que circulam por Belo Horizonte e tem um grande índice de acidentes, principalmente nesse trecho em que vamos entrar com a obra agora”, ressalta o superintendente da Sudecap, Henrique Castilho. 

Áreas de escape são dispositivos de segurança adotados em trechos de longas descidas, evitando acidentes causados por frenagens ou perda de freio dos veículos. A estrutura é composta por uma caixa de concreto, algo semelhante a uma piscina com 100 metros de comprimento, com camadas de argila expansiva. 

O projeto foi desenvolvido pela BHTrans e a execução da obra fica a cargo da Sudecap. O investimento é de cerca de R$ 3,5 milhões, com recursos próprios do município, e a previsão é que os trabalhos estejam concluídos no 1º semestre do próximo ano, a depender das condições climáticas.