Pular para o conteúdo principal

Imagem de obras para evitar enchentes na Vilarinho
Foto: Divulgação PBH

PBH implanta caixa de captação para escoar as águas das chuvas na Vilarinho

criado em 19/03/2021 - atualizado em 19/03/2021 | 19:17

Há seis meses, a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) deu início à implantação de uma estrutura hidráulica para captação dos escoamentos superficiais (caixa de captação) no emboque do Ribeirão Isidoro, na confluência dos córregos Vilarinho e Nado. Esta é a segunda etapa de obras de prevenção de inundações na avenida Vilarinho com rua Doutor Álvaro Camargos e rua Maçom Ribeiro, na região de Venda Nova. Estão sendo investidos cerca de R$ 10,5 milhões neste empreendimento. 

 

Essa estrutura de captação em forma de caixa – com área aproximada de 2.500m² e volume da ordem de 10 mil m³ (10 milhões de litros) –, vai receber o volume excedente de escoamento superficial proveniente da insuficiência das redes de drenagem do entorno. A caixa vai drenar o excesso de águas sobre as vias durante os eventos chuvosos mais recorrentes, reduzindo o risco de elevação da lâmina d’água na região e o tempo de permanência da água sobre a pista.

 

A Prefeitura está fazendo um trabalho que foi planejado tanto do ponto de vista de manutenção quanto de infraestrutura, conforme explica o superintendente da Sudecap, Henrique Castilho. “Nesta segunda fase está sendo construído um tipo de piscinão que vai captar água de chuva que vem sobre a pista alagando justamente nesse ponto e que voltará para o Ribeirão do Isidoro. Quando os grandes reservatórios também ficarem prontos, nós vamos conseguir armazenar e depois escoar, quando a chuva passar, um volume de aproximadamente 115 milhões de litros de água cada um”. 

 

Neste empreendimento, até o momento, já foram executadas as paredes da estrutura e escavações no local. Quando as obras alcançarem a profundidade indicada em projeto - cerca de 4,5 metros - será construída laje no fundo do reservatório, o que garantirá o funcionamento hidráulico da estrutura. Após a execução da laje será realizada a demolição de parte da estrutura da galeria do Córrego do Nado, que passará a ser um canal aberto no interior da caixa de captação. 

 

Por fim, será implantada uma nova geometria e sinalização viária, para adequação do trânsito no local e compatibilização das pistas do MOVE, bem como dos demais veículos e pedestres que trafegam diariamente pela região. A obra está cumprindo seu cronograma, com previsão de término no final deste ano de 2021.