Pular para o conteúdo principal

Vista aérea de Belo Horizonte
Foto: Adão de Souza

PBH ganha prêmio internacional por redução no tempo de internação hospitalar

14/05/2021 | 16:10 | atualizado em 14/05/2021 | 21:50

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio do Grupo de Inovação em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, conquistou o primeiro lugar no 6º Prêmio de Gestão para Resultados e Desenvolvimento do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID. Devido à pandemia, não haverá cerimônia de entrega e o prêmio será enviado posteriormente.

 

O trabalho apresentado "A experiência da Implantação da metodologia Diagnosis Related Group - DRG na rede de saúde pública de Belo Horizonte" concorreu com outras iniciativas de vários países da América Latina e Caribe e foi reconhecido como a melhor iniciativa na categoria “Planejamento Estratégico: Municípios”. 

 

O DRG é uma metodologia de classificação de pacientes internados, de acordo com a complexidade assistencial, que combina o diagnóstico principal, comorbidades, idade e procedimentos cirúrgicos. Com esta metodologia, é possível qualificar a informação aumentando a eficiência, qualidade e segurança assistencial no hospital. Entre os ganhos estão a redução do tempo de permanência do paciente, o aumento no giro de leito, queda nas readmissões hospitalares, aumento da segurança assistencial e diminuição das internações potencialmente evitáveis. 

 

O Grupo de Inovação em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, iniciou, em 2017, a implantação da metodologia DRG em sete hospitais 100% SUS da capital: Santa Casa, Odilon Behrens, Metropolitano Dr. Célio de Castro, Risoleta Neves, São Francisco, São José e Sofia Feldman, que juntos somam mais de 50% dos leitos em BH.  

 

Para a presidente do Grupo de Inovação em Saúde, Jomara Alves, diante da escassez de recursos e da necessidade de buscar sempre a segurança do paciente e a qualidade assistencial, essa metodologia contribui consideravelmente para o aprimoramento da rede hospitalar do SUS-BH. “Ter o reconhecimento internacional em uma premiação do BID, com a participação de diversos países da América Latina, é de grande relevância, pois valida ainda mais essa experiência que já apresenta resultados positivos e concretos em Belo Horizonte”, afirmou. 

 

Como um dos desdobramentos do DRG, desde maio de 2019, os sete hospitais 100% SUS da capital participam do projeto Qualidade e Segurança Assistencial, que tem como objetivo implantação de processos e rotinas de monitoramento de qualidade e segurança assistenciais, além de fortalecer as boas práticas no ambiente hospitalar. Além disso, um dos objetivos de médio prazo é utilizar os resultados da implantação do DRG para proporcionar indicador de redução de ineficiência e contribuir para mudança do modelo de repasse de verbas para as instituições hospitalares.