Pular para o conteúdo principal

Secretário municipal da Fazenda Fuad Noman assina um papel com equipe da Prefeitura de BH e da Caixa Econômica Federal, sentados em uma mesa.
Foto: Rodrigo Clemente/PBH

PBH assina contrato com a Caixa para modernização da gestão pública municipal

27/11/2018 | 20:44 | atualizado em 03/12/2018 | 14:31
Eficiência e modernização da administração municipal. Esse é o principal objetivo do contrato firmado pela Prefeitura de Belo Horizonte com a Caixa Econômica Federal, na manhã de terça-feira, dia 27 de novembro.

O contrato de R$ 35 milhões – com recursos provenientes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e previsto no Programa Nacional de Apoio à Modernização Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros – terá a contrapartida de R$ 3,88 milhões da Prefeitura, totalizando o investimento de R$ 38,88 milhões.
 
O evento foi realizado no Salão Nobre, com as presenças dos secretários municipais de Fazenda, Fuad Noman; e de Planejamento, Orçamento e Gestão, André Reis; do secretário-adjunto de Planejamento, Orçamento e Gestão, Jean Mattos; do superintendente regional da Caixa, Jânio Virgílio Maia Antunes; dos gerentes regionais da Caixa Marcelo Martins Pereira e Denise Natalícia de Jesus Pimenta Teixeira; e do gerente de filial Heberth Percone Seabra.
 
O secretário de Fazenda destacou que, ao assinar o contrato, a Prefeitura visa à melhoria na gestão administrativa, fiscal, financeira e patrimonial do município. “Esse é um contrato que vai permitir a modernização da gestão pública feita pela Prefeitura de Belo Horizonte. Precisamos destacar que a Caixa Econômica tem se mostrado uma entidade que entende as necessidades Belo Horizonte. E temos a expectativa de assinar mais contratos com o banco, para que o município receba mais investimentos em obras, modernização e saneamento, por exemplo”, revela Fuad Noman.
 
Para o superintendente da Caixa, o contrato assinado com a Prefeitura vai contemplar ações que buscam elevar os níveis de eficiência e transparência na gestão pública. “A retribuição da Caixa é a de ser o principal agente de políticas públicas do país. Atuar com Belo Horizonte é muito tranquilo, pois a Prefeitura  é uma administração com números impressionantes, com muita correição e integridade”, afirma Jânio Antunes.
 
Com recursos do BID, o Programa Nacional de Apoio à Modernização Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros orienta e apoia os municípios na capacitação de técnicos e gestores municipais, consultorias, aquisição de equipamentos de informática, entre outras atividades.
 
Na avaliação de Jean Mattos, o contrato assinado com a Caixa levará ao aperfeiçoamento, por meio de iniciativas que visam à modernização da Administração Pública, gerando mais eficiência e transparência na relação entre o município e os cidadãos. “O emprego de tecnologia nos processos de gestão fará com que a Prefeitura seja mais eficiente, tenha mais informações e trabalhe com mais qualidade. E que isso reflita nas melhorias para o cidadão, na arrecadação municipal e na aplicação dos recursos públicos”, disse o secretário-adjunto de Planejamento, Orçamento e Gestão.

Últimas Notícias

Fachada da Prefeitura de Belo Horizonte, durante o dia. Seminário Belo Horizonte mais Sustentável aborda impactos de economia verde

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico promove na terça-feira, dia 11/12, na PBH, o Seminário Belo Horizonte Sustentável.

10/12/2018 | 18:00
Fotografia da Peça Oito Mulheres, encenada no Teatro Marília em 1966. Exposição sobre os 20 anos do Teatro Marília em cartaz a partir de 12/12

Prefeitura de Belo Horizonte destaca a importância histórica do Teatro Marília em exposição de 12/12/2018 a 3/3/2019.

10/12/2018 | 17:43