Pular para o conteúdo principal

Parado há 11 anos, Prefeitura articula acordo para obras de prevenção de enchentes na Tereza Cristina
Foto: Adão de Souza

PBH articula acordo para obras de prevenção de enchente na Tereza Cristina

12/05/2021 | 15:08 | atualizado em 31/05/2021 | 11:08

A Prefeitura de Belo Horizonte assinou, nesta quarta-feira, dia 12, junto ao governo do Estado e o município de Contagem, o Acordo de Cooperação Técnica para execução de obras de macrodrenagem para prevenção de enchentes na avenida Tereza Cristina. 

 

Em solenidade realizada na Vila São Paulo, em Contagem, o acordo foi assinado pelo vice-prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, representando o prefeito Alexandre Kalil; pela prefeita de Contagem, Marília Campos; pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema; pelo secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Fernando Marcato; e pelo superintendente da Sudecap, Henrique Castilho.

 

Para a execução das obras de contenção de cheias dos córregos Ferrugem e Riacho das Pedras – localizados em Contagem e responsáveis pelas enchentes em Belo Horizonte, pois são afluentes do ribeirão Arrudas –, serão disponibilizados R$ 298 milhões, provenientes de acordo judicial com a mineradora Vale pela reparação de estragos causados pelo rompimento de barragem em Brumadinho. O repasse desses recursos ainda depende da aprovação da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). 

 

Desse valor, serão repassados cerca de R$ 62 milhões para a capital e R$ 98 milhões para Contagem. Cada uma das prefeituras entrará com contrapartida de aproximadamente R$ 7 milhões. 

 

O vice-prefeito Fuad Noman explicou que as prefeituras de Belo Horizonte e Contagem serão as responsáveis pelas obras em seus respectivos municípios. Caberá ao governo estadual a construção de unidades habitacionais para realocar famílias que precisarem ser removidas. 

 

“Temos uma preocupação muito grande em Belo Horizonte com as enchentes, que não conhecem fronteira entre municípios. Assinamos nesta quarta-feira um marco histórico. Belo Horizonte e Contagem sofrem com enchentes recorrentes. A população da avenida Tereza Cristina sofre duas, três vezes por ano com as cheias ocorridas no ribeirão Arrudas. Num gesto extremamente democrático e republicano, uma parte dos recursos da indenização da Vale ajudará a resolver um problema que está presente na região metropolitana de Belo Horizonte há décadas", afirmou. 

 

Fuad Noman ainda lembrou que a assinatura do acordo só ocorreu porque houve muito diálogo entre as prefeituras e o governo estadual. “Estamos sendo testemunhas de uma grande evolução no combate às enchentes. Belo Horizonte levou essa demanda ao governo do Estado e à Prefeitura de Contagem, para que o acordo começasse a ser formatado. Vamos trabalhar em todas as frentes para concluir as obras com rapidez, eficiência e competência”, afirmou o vice-prefeito.

 

 Intervenções 

 

Em Belo Horizonte, será construída a terceira bacia de detenção, na Vila Sport Club, além de um Parque Linear, na Vila Madre Gertrudes. Em Contagem, o projeto de macrodrenagem do córrego Ferrugem prevê a conclusão da bacia do Rio Volga, no bairro Riacho, e a construção de duas bacias, sendo uma na Vila PTO e outra na Vila Itaú. 

 

Os equipamentos nos dois municípios terão a capacidade de represar 755.155 m³ de água das chuvas, que serão gradativamente escoadas. 

 

O Grupo Técnico Executivo, formado por representantes das prefeituras de Belo Horizonte e de Contagem e do governo estadual, está acompanhando os projetos das obras e o cronograma com os prazos para o início das intervenções nos dois municípios.