Pular para o conteúdo principal

Estamparia Afro
Foto: Fred Tonucci

Oficina virtual "Estamparia Afro" é atração do Pampulha Território Museus

24/03/2021 | 15:04 | atualizado em 24/03/2021 | 16:21

O Pampulha Território Museus apresenta a oficina virtual “Estamparia Afro”, com Énia Dára. Partindo de um breve recorte da exposição “Gráficografia”, ação itinerante do Museu de Arte da Pampulha que traz uma coletânea de acervos voltada para as diversas manifestações gráficas presentes nas artes visuais e em elementos urbanos, a oficina abordará símbolos africanos presentes na exposição e como eles podem ser aplicados em estampas para turbantes, roupas, bonecas e outros materiais diversos. O vídeo da atividade será publicado nesta quinta-feira (25), às 10h, neste site

 

A exposição “Gráficografia” está hospedada no Museu Histórico Abílio Barreto, mas em respeito às medidas de combate à Covid-19 adotadas pela Prefeitura de Belo Horizonte, as visitas estão temporariamente suspensas. 

 

Oficina virtual “Estamparia afro” 

 

A oficina contempla a composição de símbolos africanos ligados à filosofia Adinkra, patrimônio cultural de Gana, presente na obra do artista Rubem Valentim, integrante da exposição “Gráficografia”. Esses símbolos são inspiração para a estilista e sócia/fundadora da Feira Éban, Énia Dára, na realização das estampas da oficina, que ainda valoriza o uso das cores presentes nas bandeiras de países da África em sua confecção. A técnica utilizada no processo de estamparia é o stencil. 

 

A “Estamparia afro” acontece de forma gratuita e aberta ao público, sem a necessidade de qualquer inscrição prévia, e tem classificação etária livre. Todo o processo de gravação da atividade foi realizado seguindo os protocolos sanitários necessários de combate à Covid-19.  

 

A atividade integra a programação educativa do Museu de Arte da Pampulha, dentro do Pampulha Território Museus, projeto realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e o Instituto Periférico. 

 

Exposição “gráficografia” 

 

Destacando o acervo do Museu de Arte da Pampulha e sua missão de fomentar a produção artística contemporânea, a exposição “Gráficografia” apresenta uma seleção de obras gráficas do museu, ao lado de importantes itens do Museu Histórico Abílio Barreto e de produções de artistas convidados. Em seu conjunto, a exposição irradia grafismos compostos com recursos das artes visuais e do design, e propõe uma reflexão acerca das linguagens e manifestações gráficas contemporâneas e suas influências no tecido urbano e social de Belo Horizonte.  

 

Sobre o Pampulha Território Museus 

 

Lançado em dezembro de 2020, o “Pampulha Território Museus” tem por finalidade promover e ampliar as Políticas de Patrimônio e Memória e de Fomento à Cultura de Belo Horizonte. Até dezembro de 2021, a iniciativa realizará três exposições, 20 atividades culturais, 48 atividades educativas, 10 projetos de design e três publicações. Ao reconhecer a importância e representatividade do Museu de Arte da Pampulha (MAP), da Casa do Baile e do Museu Casa Kubitschek para Belo Horizonte, o “Pampulha Território Museus” busca promover cada um desses espaços, valorizando suas vocações e relação com a cidade.