Pular para o conteúdo principal

Prédio de quatro andares construído pela Urbel.
Foto: Divulgação PBH

Obras nas vilas São Tomaz e Aeroporto seguem em ritmo acelerado

12/07/2019 | 18:30 | atualizado em 05/08/2019 | 20:07

Após anos de paralisação, as obras do programa Vila Viva nas vilas São Tomaz e Aeroporto, localizadas na região Norte, estão em ritmo acelerado. As intervenções foram retomadas em março de 2018, pela Prefeitura, por meio da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) e, desde então, seguem em estágio avançado, promovendo urbanização, infraestrutura, segurança e qualidade de vida às famílias que vivem em áreas de alagamento. Ainda no último trimestre deste ano, será inaugurada a ponte da rua Comendador Wigg, que fará a interligação viária entre as duas vilas, e também serão entregues 104 novas unidades habitacionais aos moradores.

 

O coordenador Urbanístico e Ambiental da diretoria de Projetos e Obras da Urbel, Marco Antônio dos Santos, assinala que a retomada e a evolução das obras estão transformando o local em uma região com melhores condições de habitabilidade. "Infelizmente, os trabalhos ficaram suspensos durante muito tempo, mas agora as intervenções têm seguido um ritmo satisfatório, com muitas áreas urbanizadas, asfalto, rede de esgoto, iluminação pública, praças, parques e construção de vias ao longo do ribeirão Pampulha para reduzir o risco de inundações, além da edificação de residenciais em fase avançada", disse.

 

Das 520 unidades habitacionais previstas pelo programa, 128 já foram entregues e outras 104 serão concluídas até o final de 2019 para reassentar as famílias removidas em função das obras e/ou que se encontravam em situação de insalubridade devido aos constantes transbordamentos ocorridos no ribeirão.  Do total de remoções necessárias para a realização do empreendimento, 1.335 já foram concluídas por meio do trabalho social, restando apenas casos pontuais que já estão em processo de negociação.

 

A coordenadora social do Vila Viva São Tomaz/Aeroporto, Wanja Filgueiras, explica que o acompanhamento das famílias acontece durante todo o processo de remoção e reassentamento. Mesmo com 99% das remoções concluídas, as ações voltadas para os moradores beneficiados seguem simultaneamente aos avanços da obra. "Nessa etapa, estamos desenvolvendo o trabalho de pré-morar com as famílias que estão no programa Bolsa Moradia e aguardando os apartamentos, para propiciar uma integração entre os moradores, discutir a escolha dos síndicos, as regras de condomínio e o regimento interno. Afinal, esse é um momento de preparação para uma nova forma de viver e conviver", salientou.

 

O programa Vila Viva São Tomaz/Aeroporto conta com recurso total estimado de aproximadamente R$ 140 milhões, sendo R$ 91 milhões provenientes do Programa Pró-Moradia, do Governo Federal, e R$ 49 milhões de contrapartida do Município. A previsão é de que as obras sejam concluídas até o primeiro semestre de 2020.

 

 

12/07/2019. Obras Vila São Tomás-Aeroporto. Fotos: Divulgação/PBH

Últimas Notícias

Rapaz conversa com mulher, ambos sentados, com um computador ao meio, em imagem desfocada. À frente, com foco, carteira de trabaho. ​​​​​​​Sine oferta 70 vagas de emprego para segunda-feira, dia 26/8  

São 49 vagas que exigem experiência, 15 para pessoas com deficiência e experiência e 6 para pessoas com deficiência sem experiência. 

23/08/2019 | 18:55
Criança pula corda na Savassi, pessoas transitam ao fundo. BH é da Gente oferece ioga, shows musicais e contação de histórias no dia 25/8

Com o intuito de diminuir o estresse do dia a dia, o grupo Yoga no Asfalto vai ministrar uma sessão no coração da Savassi, no domingo. 

23/08/2019 | 00:10