Pular para o conteúdo principal

Foto do Museu Inimá de Paula à noite iluminado.
Foto: Isaac Boy

Noturno nos Museus promove arte e cultura em horário alternativo

16/07/2018 | 18:37 | atualizado em 05/11/2018 | 09:09

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura (FMC), promove, na próxima sexta-feira, dia 20 de julho, a 5ª edição do Noturno nos Museus de Belo Horizonte. O evento tem a proposta de estender o horário de funcionamento dos museus da cidade, dando ao público a oportunidade de visitar as instituições em horários alternativos, bem como acompanhar as atividades realizadas nestes locais. O público terá transporte gratuito para circular entre os museus participantes.
 

Neste ano, 17 instituições museológicas da capital ficarão abertas ao público durante parte da noite oferecendo, entre outras atividades, visitas mediadas, cine concertos, desfile de moda, contação de histórias, observação noturna do céu, shows musicais, apresentação de dança e DJ’s, rodas de conversa e exibição de curtas metragens. Todas as ações promovidas pelos museus e centros de referência da FMC serão gratuitas e abertas ao público. A programação completa está disponível no site Noturno nos Museus.
 

“O evento Noturno nos Museus de Belo Horizonte é uma ação que integra a política de memória e patrimônio cultural do município. Nesse sentido, busca promover o amplo acesso aos espaços museológicos e seus acervos, incentivando ações de difusão desenvolvidas por essas instituições. Constitui-se como uma iniciativa do Sistema Municipal de Museus, uma vez que promove a atuação em rede e a integração entre as diversas unidades museais da cidade”, afirma Romulo Avelar, presidente da Fundação Municipal de Cultura.
 

Segundo Fabíola Moulin, diretora de museus da FMC, a proposta do Noturno nos Museus é proporcionar uma experiência singular nos diversos espaços museais da cidade, revelando sua diversidade de acervos, projetos e ações. “A ideia é dar amplo acesso à população aos conteúdos museológicos, entendendo estes espaços como lugares de construção de conhecimento, fruição, reconhecimento de identidades, espaços de memória coletiva e de vivências poéticas e estéticas”, completa.

 

Programação variada e gratuita nas instituições municipais

Na Pampulha, um dos destaques da programação acontece no Museu de Arte da Pampulha (MAP), onde o público poderá conhecer os vários espaços do MAP, seu interior, sua arquitetura e o seu entorno através do projeto “Museu por Dentro”. Uma das atrações do projeto é a observação do Conjunto Moderno da Pampulha por meio de lunetas colocadas no mezanino do Museu. O público também poderá conhecer um pouco mais da história do local na ‘Estação Memória’, espaço destinado a apresentar alguns itens do Centro de Documentação (CEDOC) do MAP, como fotografias e documentos do período de construção e funcionamento do cassino e registros de antigas exposições. A Casa do Baile, por sua vez, terá exibição de vídeos de Niemeyer, uma performance poética junto à Lagoa, bem como a exploração dos jardins através de uma iluminação especial.
 

Outro destaque da programação acontece no Museu da Imagem e do Som, que promove exibições ao ar livre de curtas metragens do cineasta pioneiro Georges Meliès, com o acompanhamento de trilha sonora executada ao vivo pelo grupo Soundpainting BH. O Cineconcerto recupera a atmosfera dos primórdios do cinema, em que as películas, ainda sem áudio, eram exibidas ao som de música ao vivo. Além da trilha criada na hora, por meio da linguagem do Soundpainting, o grupo também realizará intervenções cênicas em diálogo com o filme, ampliando a experiência estética.
 

Já o MIS Cine Santa Tereza, exibe a mostra de curtas “Uma Noite no Cine: Cinema, Literatura e Música”. A mostra faz um passeio pelo cenário artístico brasileiro exibindo obras que relembram grandes momentos e personagens do nosso cinema, literatura e música.
 

O Museu Histórico Abílio Barreto apresenta uma mostra do Viaduto Santa Tereza por meio do seu acervo, além da exibição do curta-metragem “O Duelo”, de Fred Tonucci, seguido de bate papo com o diretor Fred Tonucci, Maurício Meirelles, pesquisador, arquiteto e curador da mostra Cartografias Imaginárias, e o pesquisador e escritor João Perdigão, autor do livro "Viaduto de Santa Tereza", da Coleção BH. Cidade de cada um.
 

No Museu da Moda o destaque é o “Favelinha Fashion Week”, do projeto Lá da Favelinha, uma ação de expressão da diversidade cultural que movimenta o mundo da moda em Belo Horizonte. A ideia é promover grupos culturais, marcas independentes, a economia local e a sustentabilidade. O evento traz exposição de peças, desfile de moda e apresentações artísticas. Ao fazer moda de uma forma divertida e inovadora, revela modelos de todas as idades, tamanhos e aparências, que moram no Aglomerado da Serra.
 

O Centro de Referência da Cultura Popular e Tradicional Lagoa do Nado (CRCP) traz para o Noturno nos Museus o duo CORDEL PÁ RI, com a performance Relâmpagos Poéticos. Eles conectam poesia popular, quadra, trova, sextilha, cordel, cantação de histórias e intervenção urbana, a partir de pesquisas sobre a cultura tropeira de Minas Gerais. O CRCP terá ainda o Baile Salto Sound System - Zaika dos Santos, que tem como objetivo empoderar mulheres através da arte.
 

Além das instituições vinculadas à FMC participam do Noturno nos Museus o Centro de Memória Minas Tênis Clube, Museu de Artes e Ofícios, Galeria de Arte Minas Tênis Clube, Espaço do Conhecimento UFMG, Casa Fiat de Cultura, Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte, Memorial Minas Gerais Vale, Museu Inimá de Paula, Museu de Ciências Naturais PUC Minas e o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal. A programação completa está disponível no site Noturno nos Museus.

 

Transporte gratuito para o público

A partir das 18h até 24h, vans serão disponibilizadas gratuitamente para promover a mobilidade da população entre as instituições participantes do Noturno nos Museus 2018. Esses transportes sairão do centro da cidade, bem como de alguns centros culturais, criando um circuito que interliga os diversos museus parceiros. O objetivo é permitir que o público possa visitar as instituições que não estão localizadas na região central da cidade. As vans farão 10 circuitos, com saídas do Museu da Moda (MUMO), do Museu de Arte da Pampulha (MAP), do Teatro Raul Belém Machado, além dos centros culturais São Bernardo, Alto Vera Cruz e Lindeia Regina (com duas saídas de cada um deles). O roteiro dos veículos será divulgado no site do evento.