Pular para o conteúdo principal

Museu de Arte da Pampulha tem atividades de férias para crianças
Foto: Ricardo Laf/Divulgação

Museu de Arte da Pampulha tem atividades de férias para crianças

criado em 20/07/2022 - atualizado em 20/07/2022 | 15:50

Durante o período das férias escolares, o Museu de Arte da Pampulha (MAP) preparou uma programação educativa para que as crianças ocupem os jardins frontais do Museu com brincadeiras, jogos, explorações e reinvenções desses espaços ao ar livre. As atividades de férias do MAP acontecem nos dias 20, 21, 22, 27, 28 e 29 de julho, nas quartas, quintas e sextas, das 14h às 16h. A iniciativa é gratuita e segue os protocolos sanitários de combate à pandemia da covid-19. Para participar os interessados devem se inscrever previamente no email map.educativo@pbh.gov.br. A atividade integra a programação especial de férias realizada pela Prefeitura nos equipamentos culturais geridos pela Secretaria Municipal de Cultura e Fundação Municipal de Cultura. Mais informações sobre o evento estão disponíveis no Portal Belo Horizonte.

 

Como parte das atividades estruturantes do MAP, o setor educativo atua para promover diálogos entre o museu e a comunidade, de diferentes faixas etárias e públicos, como estudantes, turistas e moradores da cidade. Durante as férias de julho, o MAP convida o público infantil para experimentar atividades educativas que proporcionam um processo de aprendizagem lúdica, que estimula as crianças a perceberem seu entorno, relacionar-se  com a paisagem da Pampulha e aprenderem sobre patrimônio e pertencimento da cidade.

 

As atividades de férias do MAP têm como público crianças com  até 13 anos de idade. Nelas, as crianças poderão interagir com elementos do museu, como a obra de Amílcar de Castro, “A Porta”, que localiza-se logo na entrada do museu; a obra “Sono” de Solange Pessoa, escultura em bronze disposta no  jardim; além das formas orgânicas, cores e espécies botânicas que fazem parte dos jardins, projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx.

 

Ainda que o edifício sede do MAP esteja fechado para visitação em função dos processos de restauro, seus jardins frontais permanecem abertos e em uso por visitantes e moradores da Pampulha que desfrutam de um dos mais belos jardins da cidade, com espaço para contemplação da paisagem, do por do sol e das obras de arte e da da arquitetura modernista: o Museu de Arte da Pampulha.

 

“O MAP continua atuante e em diálogo com os públicos tanto pelas ações realizada pelo educativo com o programa de visitas e atividades a partir dos seus jardins, quanto por programas como: o Bolsa Pampulha que está em sua 8ª edição, publicação de catálogos, processos formativos com educadores e exposições sobre o seu acervo. Esses são momentos preciosos do fortalecimento dos vínculos do MAP com nossa cidade”, destaca Janaina Melo, diretora de Museus da Fundação Municipal de Cultura.