Pular para o conteúdo principal

Alfaiate corta tecido em mesa, imagem do documentário "Alfaiates de BH".
Foto: Divulgação

Museu da Moda recebe o Festival Internacional de Documentários de Moda

01/10/2019 | 21:20 | atualizado em 07/10/2019 | 09:12

A Fundação Municipal de Cultura recebe, a partir desta quarta-feira, 2 de outubro, até o dia 5, sábado, no Museu da Moda de Belo Horizonte, o Festival Internacional de Documentários de Moda (FEED-DOG).No local, haverá exposição (que segue em cartaz até dia 27 de outubro), exibições de documentários brasileiros, oficinas e mesas-redondas. A entrada é gratuita, mediante retirada de ingressos com 30 minutos de antecedência.

 

O festival também acontece no Sesc Palladium e na Una – Campus João Pinheiro II. A programação completa, que vai até o dia 6 de outubro, está disponível no site Feed Dog Brasil 2019.  

           

A proposta do Festival Internacional de Documentários de Moda é falar sobre a moda como um amplo fenômeno cultural e promover discussões da atualidade em torno desse universo sob a ótica cinematográfica. Pela segunda vez o evento desembarca em Belo Horizonte com uma intensa programação gratuita que revela a diversidade de elementos que estão envolvidos no setor, indo muito além do que se vê nos desfiles e nas vitrines.

 

Com curadoria da documentarista e jornalista Flávia Guerra e do publicitário Marcelo Aliche, o FEED-DOG foi criado em 2015, em Barcelona. No Brasil, o festival teve início em São Paulo, em 2017. Em 2018 realizou a primeira edição em Belo Horizonte e este ano retorna à capital mineira – conhecida como “Capital da Moda” por suas iniciativas para alavancar o setor - com uma nova programação de documentários, além de outras atividades que reafirmam a moda como uma atividade de identificação universal.

 

 

Filmes

Os filmes exibidos no Museu da Moda serão dois curtas brasileiros: “Alfaiates de Belo Horizonte”, dirigido por Sílvia Godinho e Ana Luisa Santos, apresenta um olhar sobre o ofício da alfaiataria como estratégia de investigação sobre a vida e o tempo. Cinco alfaiates de diferentes gerações e origens, ainda em atividade, revelam suas memórias, a trajetória na profissão e a relação da alfaiataria com a cidade.

 

Já o curta “Planeta Fábrica”, filme de Julia Zakia, capta os últimos momentos de uma fábrica de chapéus em Campinas, no interior de São Paulo, prestes a ser demolida. É o mesmo lugar registrado por Adrian Cooper em “Chapeleiros” (1983), quando a produção ali estava no auge. As sessões acontecem na quinta-feira, dia 3/10, às 18h30, e no sábado, dia 5/10, em dois horários, às 11h e às 19h. Na sexta-feira, dia 4/10, às 19h, haverá sessão comentada com a diretora Ana Luisa Santos.

 

 

Exposição

Outra atração do Festival FEED DOG no Museu da Moda de Belo Horizonte é a exposição “Alfaiarte”, sobre a arte da alfaiataria, em cartaz até o dia 27 de outubro. A mostra, do alfaiate artista Marcelo Blade, apresenta as várias etapas de criação de um terno com a exposição de sete peças em diferentes estágios do feitio, expondo artisticamente estes afazeres até se chegar à peça final. Tirar as medidas, escolher e cortar do tecido, modelar e outros detalhes tão significativos para alcançar uma peça elegante estarão representados.

 

A exposição também conta com cinco produções audiovisuais que mostram as etapas de produção e como elas dependem do trabalho, da sensibilidade e da paixão de quem exerce essa função. O público ainda poderá experimentar as peças e simular a participação em um desfile que será filmado e projetado em tempo real.

 

Blade foi criado numa família com tradição na alfaiataria e hoje é responsável pelos ternos que vestem a elite mineira, incluindo todos os governadores do Estado. Na exposição, ele mostra parte de sua rotina como alfaiate, provocando uma reflexão sobre o tempo, o ofício e sua vocação. A abertura da exposição, com visita guiada pelo artista Marcelo Blade, será na quarta-feira, dia 2/10, às 18h.

 

 

Reflexão

Com o intuito de proporcionar ao público oportunidades de pensar e discutir sobre temas atuais ligados ao universo da moda, o Museu vai receber duas mesas-redondas. “O Futuro da Moda”, dia 2 de outubro, quarta-feira, às 19h, com mediação de Natalie Oliffson, vai abordar novos paradigmas no consumo e produção de moda, tendo a tecnologia como um dos fatores preponderantes para estabelecer novos cenários da indústria. Já os palestrantes Jussara Romão e Tarcísio D’Almeida vão falar sobre como as marcas brasileiras podem atuar e se relacionar com os movimentos que regem o novo formato da economia no mundo.

 

Em outra mesa, no dia 3 de outubro, quinta-feira, às 19h, com mediação de Valéria Said, os participantes Juliana Lopes e Ronaldo Silvestre trarão o tema “Sustentabilidade e Responsabilidade Social estão na Moda?”. Em pauta, os rumos que a indústria e o mercado da moda têm traçado para criar produtos, meios e métodos de produção social e ambientalmente responsáveis e sustentáveis. Atualmente, a preocupação com reaproveitamento de materiais e a exigência do consumidor pela transparência das empresas estão em alta. O que este movimento traz de mudança tanto para a produção da moda quanto para o estilo? Esta questão será debatida, assim como as relações de produção e de trabalho no universo da moda, como o upcycling, o trabalho com materiais não convencionais, entre outros.

 

 

Oficinas

As oficinas gratuitas vão colocar o público em contato e aprendizagem com profissionais renomados. Para participar das oficinas, é preciso fazer a inscrição com antecedência.

 

Aldo Clécius vai ministrar a oficina “Criação de Figurino Fashion”, nos dias 2, 3 e 4 de outubro, das 14h às 18h. A atividade introduzirá os participantes na criação de figurinos, da ideia inicial ao croqui. As aulas ainda terão estudo de conceitos e fundamentos da área, estabelecimento de relações entre figurino, história da arte e da moda, processos de pesquisa e criação.

 

Na oficina “Bordado Artístico”, no dia 5 de outubro, sábado, das 15h às 19h, Marina Seif faz uma análise do bordado na cena artística contemporânea, identificando ícones, cores e demais elementos gráficos para elaboração de bordados. Para isto serão ensinados alguns pontos para a realização dos mesmos.

 

A sustentabilidade também tem presença nas atividades educativas, por meio  da “Oficina Ecobag”, também no dia 5 de outubro, das 10h às 14h. Ministrada por Marina Seif, os participantes poderão refletir sobre a produção de resíduos no dia a dia, seus impactos ambientais e como é possível reduzi-los através do reaproveitamento de materiais promocionais. Para isso, serão desenvolvidas ecobags personalizadas, cujos materiais de base serão banners de eventos já realizados, propondo também que os participantes reaproveitem outros materiais como retalhos e caixas tetrapak.

 

Confira a programação completa no site Feed Dog Brasil 2019.