Pular para o conteúdo principal

Fachada do Museu de Imagem e Som
Foto: Ricardo Laf/PBH

Museu da Imagem e do Som traz filmes e debates sobre a ditadura no Brasil

06/08/2018 | 18:57 | atualizado em 05/11/2018 | 14:23

 

A Fundação Municipal de Cultura (FMC) realiza durante o mês de agosto, no Museu da Imagem e do Som (MIS) a 7ª edição da mostra “A Ditadura na Tela”.  Realizada em parceria com o Núcleo de História Oral, da FAFICH, a mostra apresenta filmes nacionais recentes que abordam aspectos distintos das memórias da ditadura militar no Brasil (1964-1985). As sessões comentadas acontecem nos dias 7, 21 e 28, sempre às 19h. A entrada é gratuita.
 

Com curadoria d os pesquisadores do Núcleo de História Oral Carolina Dellamore; Gabriel Amato; e Natália Batista e da gestora do Mis, Siomara Gomes Faria, a sétima edição da mostra “A Ditadura na Tela” seguirá a mesma dinâmica das anteriores.
 

Serão exibidos os documentários “Retratos de Identificação”, “1968 - a Greve de Contagem” e “Soldados do Araguaia”, seguidos respectivamente de debates com os diretores Anita Leandro e Carlos Pronzato e com o professor Dr. Rodrigo Patto Sá Motta (UFMG).
 

Segundo Siomara Faria, a mostra tem grande importância neste momento político atual do Brasil. “Nós estamos em ano de eleição e percebemos como a estrutura democrática brasileira ainda está fragilizada. Através dos filmes, é possível rememorar o período ditatorial para pensarmos e compreendermos o tempo que vivemos.” 
 

Sobre a relação dos filmes com os propósitos do museu, Siomara comenta que ambos trabalham a história através das imagens de arquivo. “O acesso à memória por uma via imagética proporciona ao público uma relação mais afetiva e sensorial. O papel do museu se amplia para além da preservação. Ao trazer imagens do passado para o presente, cria-se a possibilidade de uma nova forma de se relacionar com as imagens e com o que elas evocam.”

 



Programação

- Dia 7 de agosto, às 19h
Retratos de Identificação (Documentário | Dir. Anita Leandro | 12 anos | 71 min | 2014 | Brasil)
Exibição do documentário seguida de debate com a diretora Anita Leandro.
Sinopse: Dois ex-guerrilheiros que lutaram contra a ditadura militar no Brasil se deparam, pela primeira vez, com fotografias tiradas pela polícia no momento de suas respectivas prisões. O passado retorna, com uma história de crimes que ainda não foram julgados.

- Dia 21 de agosto, às 19h
1968 - a Greve de Contagem (Documentário | Dir. Carlos Pronzato | Livre | 50 min | 2018 | Brasil)
Exibição do documentário seguida de debate com o diretor Carlos Pronzato.
Sinopse: 2018, 50 anos da greve operária de 1968, primeiro movimento grevista realizado depois do golpe de 1964. Para rememorar esses acontecimentos o documentário traz depoimentos dos principais personagens da greve, de pesquisadores do tema, fotografias e matérias de jornais que contam a luta dos metalúrgicos e metalúrgicas contra o arrocho salarial durante a ditadura militar.

- Dia 28 de agosto, às 19h
Soldados do Araguaia (Documentário | Dir. Belisário Franca | 14 anos | 73 min | 2018 | Brasil)
Exibição do documentário seguida de debate com o Prof. Dr. Rodrigo Patto Sá Motta (UFMG)
Sinopse: Durante o período de ditadura militar no Brasil, um grupo de soldados de baixa patente foi enviado para a Amazônia a fim de exterminar a chamada Guerrilha do Araguaia, um movimento de luta armada que era contra a ditadura. Depois de quarenta anos, os sobreviventes desta missão relatam pela primeira vez suas experiências em combate.