Pular para o conteúdo principal

Na foto há um artista grafitando o muro do Centro de Referência da Pessoa Idosa. No primeiro plano, seis idosos batem palmas.
Foto: Amira Hissa

Movimento Gentileza leva arte para pessoas idosas com mural no CRPI

04/09/2018 | 17:46 | atualizado em 04/09/2018 | 19:36

O Centro de Referência da Pessoa Idosa, complexo da Prefeitura de Belo Horizonte que oferece oficinas gratuitas à terceira idade, ganhou um grande presente no último final de semana. O Movimento Gentileza, idealizado pela primeira dama do município e voluntária social Ana Laender, realizou um grafite de 13 mil m² na edificação, com o envolvimento de mais de 50 artistas da cidade, entre convidados, voluntários e curadores, que também pintaram murais dentro da unidade.


“É como se arrumássemos a nossa própria casa, colocando mais cores, arte, trazendo mais alegria para as pessoas que frequentam o equipamento, além de levar uma nova paisagem urbana para aqueles que circulam pelo grande quarteirão onde o Centro está instalado”, relata Ana. A pintura do mural foi coordenada pelo Movimento Gentileza, a partir de associação com a Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, unidade que coordena as ações do Centro de Referência.


Vários idosos foram retratados nos muros e prédios que compõem o complexo, a partir de técnicas diversas, com destaque para o realismo dos grafiteiros Nilo Zack e Hely Costa. “Participamos de uma dinâmica com os idosos e eles nos pediram para trazer mais cor e alegria ao espaço. Hoje, estamos realizando essas pinturas próximo a eles, e isto aumenta a nossa conexão. Há aqui um encontro entre gerações, o que é valioso tanto para os idosos quanto para os artistas, que são jovens em sua maioria”, ressalta a grafiteira Maria Raquel, mais conhecida como Bolinho.


“A aproximação do Centro de Referência com o grafite, por meio do Movimento Gentileza, é mais uma forma de reafirmar a importância da representação das pessoas idosas na sociedade. Suas histórias de vida inspiraram muitos artistas a criarem retratos. Essas obras compõem uma extensa e rica galeria para a visitação de toda a cidade”, considera a secretária municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Maíra Colares.


O Programa Mural Gentileza, criado por meio do Decreto 16.964, de 28 de agosto de 2018, foi a novidade que viabilizou a ação no Centro de Referência e possibilitará tal iniciativa em outros locais da cidade. É ele que dispõe sobre o fomento às intervenções de arte em muros dos equipamentos públicos municipais.


A ArcelorMittal e a Belgo Bekaert Arames, que já eram parceiras do Centro de Referência da Pessoa Idosa, foram as primeiras empresas a aderirem ao programa previsto no decreto. Além de viabilizarem as intervenções artísticas realizadas, as empresas ficarão responsáveis pela manutenção do muro durante dois anos, com possibilidade de renovação por mais dois anos. A ação também contou com o apoio do Centro Mineiro de Alianças Intersetoriais (CeMAIS).


O Centro de Referência da Pessoa Idosa fica na avenida Dom Pedro II, 3.250, no Caiçara. Ele está aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Mais de 30 oficinas são realizadas no local, como aulas de música, artesanato, teatro, dança e ginástica. Por dia, cerca de 350 pessoas idosas participam de sua programação.