Pular para o conteúdo principal

Mulher segurando barbante com representação da literatura de cordel
Foto: Lara Valença

Mostra Infantil do Circuito Municipal de Cultura traz literatura de cordel

08/02/2021 | 19:03 | atualizado em 08/02/2021 | 19:06

O Circuito Municipal de Cultura realiza, entre os dias 11 e 14 de fevereiro, a primeira edição da Mostra Infantil, que traz atividades voltadas especialmente para as crianças, como uma opção de lazer para aproveitar em família, sem precisar sair de casa. Integralmente virtual e gratuita, a programação traz exibições que abarcam a música, o cordel e o teatro de bonecos. Entre as atividades, está uma oficina de bonecos articulados ministrada pelos mineiros do Grupo Pigmalião Escultura que Mexe, com o uso de objetos descartados.

A programação recebe, ainda, trabalhos autorais de dois nomes de outros estados: a cordelista pernambucana Mari Bigio, que apresenta três leituras de cordéis, sendo uma delas inédita e criada especialmente para a Mostra; e o artista Márcio de Camillo, do Mato Grosso do Sul, que participa com dois poemas musicados criados em homenagem ao poeta Manoel de Barros, que ganharam animações em vídeo. O Circuito Municipal de Cultura é realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) e da Fundação Municipal de Cultura (FMC), em parceria com o Centro de Intercâmbio e Referência Cultural (CIRC).

Quem abre a programação é Mari Bigio, artista de Pernambuco com 13 anos de carreira, que atua como cordelista, contadora de histórias, cantora, compositora e radialista. No dia 11, às 11h, será exibido o vídeo em que ela apresenta o cordel “Lampião lá do Sertão”, com participação de Thiago Martins na rabeca, reinventando poeticamente a história do famoso cangaceiro. Já no dia 13, às 11h, é a vez de “O baú de surpresas ou A bagunça dos brinquedos”, que mistura cordel e brinquedos populares, com trilha sonora assinada pela artista. Fechando a Mostra, no dia 14, às 11h, Bigio traz a leitura do inédito “O jardim da primavera”, criado especialmente para a Mostra Infantil, que evoca tranquilidade e relaxamento, contribuindo para que crianças e adultos possam experimentar a meditação guiada através do cordel. Os vídeos serão exibidos no YouTube da Fundação Municipal de Cultura e no Facebook do Circuito, e ficarão disponíveis para exibição até 30 de abril.

Para a artista, mais que uma linguagem estrutural da identidade da cultura brasileira, o cordel é um meio de conexão. “Eu sou uma entusiasta da literatura de cordel, que é nosso patrimônio cultural nacional. Então, é muito especial levantar essa bandeira. Poesia também é luta, arte é posicionamento e, em meio a um período tão difícil, a gente está se conectando através desta possibilidade do virtual. Conectando estados e ideias, transpassando barreiras e fronteiras”, afirma Bigio. A cordelista conta que desenvolveu “O jardim da primavera” especialmente para o Circuito, depois de experimentar unir meditação e cordel. “É uma série que comecei em plena pandemia, com essa pegada de meditação guiada em formato de cordel, de poesia, principalmente para os pequeninos. Um formato totalmente inovador e pioneiro. Mais uma possibilidade de juntar a inovação e a tradição”.

A programação da Mostra Infantil conta, ainda, com outro nome nacional, o cantor e compositor Márcio de Camillo, do Mato Grosso do Sul. O artista de Campo Grande apresenta dois poemas musicados do disco “Crianceiras”, projeto que homenageia o poeta Manoel de Barros e busca aproximar as crianças da literatura, da música e da poesia. No dia 12, às 18h, será exibido um vídeo animado criado para apresentar, de forma lúdica e criativa, a música “Bernardo”, uma das faixas que integram o álbum, que tem participação da artista plástica Martha Barros, filha de Manoel. No dia 13, também às 18h, será exibida outra animação, desta vez da música “O Menino e o Rio”, composta por Márcio de Camillo em homenagem ao poeta, que junta versos de poemas variados, construindo um mosaico de suas raízes crianceiras e de sua infância pantaneira. Os vídeos serão exibidos no YouTube da Fundação e no Facebook do Circuito, e ficarão disponíveis para exibição até dia 13 de março.

 

Teatro de bonecos com Pigmalião

Formado em 2007, o Pigmalião Escultura que Mexe tem a marionete de fios, a relação do ator com o boneco e o teatro visual como seus principais focos.  No dia 12, às 17h, acontece a Oficina de construção do boneco Papa Lixo, que ensina os pequenos a construírem bonecos articulados a partir de materiais reciclados. A proposta é que a atividade seja feita com acompanhamento e ajuda dos pais ou responsáveis, proporcionando um momento de formação e diversão em casa. Além de estimular as crianças a utilizarem imaginação e criatividade para descobrir possibilidades de reciclar os materiais de descarte, a oficina proporciona reflexões sobre o descarte do lixo e a consciência ecológica. O vídeo, que será exibido no YouTube da Fundação, dura 10 minutos, mas a ideia é que os responsáveis possam ir parando e fazendo junto à criança. A duração total estimada da atividade é de 40 minutos. O vídeo da oficina ficará disponível para exibição durante 24 horas.

Além da oficina, o grupo de Belo Horizonte participa da Mostra Infantil com outras duas atrações. No dia 13, às 9h, o Pigmalião apresenta “Ana do Geraldo para pequetitos - CrossFit da Ana”. Neste pequeno espetáculo gravado em vídeo, com cinco minutos de duração, a personagem Ana do Geraldo dá uma divertida aula de ginástica para a criançada. No dia 14, também às 9h, é a vez de “Ana do Geraldo para pequetitos - Cozinhando com a Ana”. A personagem volta em mais uma aventura para ensinar seus dotes culinários para a criançada. Os vídeos serão exibidos no YouTube da Fundação e no Facebook do Circuito, e ficarão disponíveis para exibição por tempo indeterminado.

Para Fabíola Moulin, secretária Municipal de Cultura e presidenta interina da Fundação Municipal de Cultura, a diversidade da programação, que une linguagens de diferentes tradições, como o teatro de bonecos e o cordel, é o destaque da Mostra Infantil. “Ao apresentar expressões artísticas tradicionais de diferentes regiões do Brasil, em um formato especialmente pensado para as crianças, contribuímos para a formação cultural e para que esse público tenha contato com a rica diversidade do nosso país. A programação foi toda concebida com o objetivo de proporcionar momentos de diversão e aprendizado”, afirma.

 

Nas redes

YouTube da Fundação Municipal de Cultura.
Facebook do Circuito Municipal de Cultura.
Instagram do Circuito Municipal de Cultura.
Site do Circuito Municipal de Cultura.