Pular para o conteúdo principal

Mobilização de empresas oferece mil vagas de trabalho para deficientes

28/09/2018 | 18:54 | atualizado em 05/11/2018 | 11:24

Uma mobilização que contou com a participação de 40 empresas ofereceu cerca de mil vagas de trabalho para pessoas com deficiência. Ação faz parte do Dia D de mobilização cujo objetivo é aumentar a inserção de trabalhadores com deficiência e beneficiários reabilitados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) no mercado formal de trabalho. Para a realização do evento foi montado um posto especial do Sistema Nacional de Emprego (Sine), no Hall das Bandeiras da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, nesta sexta-feira, dia 28. As vagas foram oferecidas por empresas dos setores de supermercados, hospitais, escolas, universidades, seguradora, administradora de serviços, entre outras.
 

Foram feitos 300 atendimentos e realizados 900 encaminhamentos, já que cada pessoa recebe três cartas. Caso algumas das vagas não sejam preenchidas, elas continuarão disponíveis no Sine. Além das ofertas de vagas de emprego, o posto do Sine efetuou também cadastros de perfis profissionais. Participaram da iniciativa, que reúne a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Subsecretaria de Trabalho e Emprego da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), o Ministério do Trabalho e a Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), 26 servidores.
 

O secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Cláudio Beato, destacou a importância do trabalho conjunto da PBH, Sedese e Ministério do Trabalho. “A mobilização foi tão grande que o número de vagas oferecidas cresceu mais de 600%, saltando de 160 do ano passado para as 1.000 deste ano.” O posto do Sine teve 20 guichês.
 

Gerente do Sine municipal da Subsecretaria de Trabalho e Emprego da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Rebeca Pontello explicou que esse ano a iniciativa foi excelente, porque as empresas cadastraram as vagas com antecedência e com salários maiores que o ano passado. “As empresas também não estavam exigindo experiência, o que permitiu atender mais pessoas. Foram em média três cartas por atendimento”, ressalta Rebeca.
 

Lembrando que Minas Gerais tem 930 mil pessoas com deficiência, Rebeca explica que o Dia D permite que as empresas descubram os talentos existentes e dê mais oportunidades. “Tem gente que faz uma atividade com os pés e nós fazemos com as mãos. Mas o resultado do trabalho é bom do mesmo jeito”, revela.

 

Foram oferecidas vagas para os seguintes cargos: auxiliar de limpeza, recepcionista atendente, atendente de lojas, porteiro, faxineiro, comprador, auxiliar administrativo, recepcionista atendente, vendedor, estoquista, operador de caixa, agente de segurança, técnico de produção, encarregado de cobrança, analista de suporte técnico, encarregado de recepção, assistente administrativo, comprador, auxiliar de almoxarifado, mensageiro, enfermeiro, auxiliar, técnico em laboratório de farmácia e técnico de enfermagem. Também forma ofertadas oportunidades para alimentador de linha de produção, técnico de apoio ao usuário de informática (helpdesk), assistente administrativo, recepcionista de hospital, auxiliar de escritório, mecânico de automóveis e caminhões, motorista de ônibus urbano, mecânico de manutenção de ônibus, ajudante de pizzaiolo e padeiro.
 

Foram disponibilizadas também vagas para operador de empilhadeira, operador de câmaras frias, peixeiro, repositor de mercadorias, encarregado de manutenção, conferente de logística, auxiliar de logística, auxiliar de linha de produção, atendente do setor de rotisserie, repositor de mercadorias, operador de caixa, atendente do setor de hortifrutigranjeiros, auxiliar de inventário, atendente de padaria, auxiliar de operação, auxiliar de almoxarifado, fiscal de prevenção de perdas monitor de sistemas eletrônicos de segurança interno e técnico em radiologia. Entre as empresas participantes estão: Unimed-BH, Sindicon Administração, Serviço e Conservação, Lojas Rede, Atual Service Ltda., Grupo Semil, Cia. do Terno, Grupo Boticário, Emive Segurança Eletrônica, JR Higienização, RV Tecnologia e Sistemas S.A, Village Administração e Serviços, Hospital Vera Cruz, Acurate, Hospital Emydio Germano, Associação Evangélica Beneficente de Minas Gerais, SM Transportes, Organização Verdemar Ltda., Supermercado EPA, A e C Centro de Contatos, Colégio Salesiano, Casa Dom Bosco, Centro Universitário Una Betim, FHSFA, FCA, VLI, Fundep, Centro Universitário Una Betim, Centro Universitário Una João Pinheiro, Una Campus Liberdade, Consita Ltda., Hospital Mater Dei, Zurich Seguros, SM Transportes, Saritur, Turilessa Ltda., MCA Auditoria e Gerenciamento Ltda.

 

Dia D

O Dia D tem o objetivo informar e alertar as empresas sobre a Lei nº 8.213/1991, conhecida como Lei de Cotas. A lei determina que a empresa com 100 ou mais funcionários está obrigada a preencher de dois a cinco por cento de seus cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas portadoras de deficiência. As empresas que precisam cumprir a cota de deficientes são notificadas pelo Ministério do Trabalho, por meio da Superintendência Regional do Trabalho de Minas Gerais para disponibilizarem suas vagas.

Últimas Notícias

Mulher segura cao no colo e sorri. Feira de cães e gatos disponibiliza cerca de 60 animais para adoção

Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realiza uma Feira de Adoção de Cães e Gatos, no sábado, dia 8/12

06/12/2018 | 18:04